Luciana Genro

Luciana Genro apresenta propostas concretas no primeiro debate entre candidatos

16 de agosto de 2016 13h45
Foto: Luciana Genro participou nesta manhã do primeiro debate entre os candidatos à prefeitura de Porto Alegre | Foto: Fernanda Piccolo/PSOL

Foto: Luciana Genro participou nesta manhã do primeiro debate entre os candidatos à prefeitura de Porto Alegre | Foto: Fernanda Piccolo/PSOL

Demonstração de preparo, conhecimento e apresentação de propostas concretas marcaram a estreia da candidata à prefeitura de Porto Alegre, Luciana Genro, no primeiro debate da campanha eleitoral, promovido pela Rádio Gaúcha na manhã desta terça-feira (16/08).

A candidata do PSOL apresentou respostas viáveis para todos os temas levantados pela produção do programa ou pelos ouvintes, que enviaram questões pelas redes sociais. Ela foi ao estúdio acompanhada do vice, Pedro Ruas, e do presidente municipal do PSOL e candidato a vereador, Roberto Robaina.

Luciana Genro é a mais citada nas redes sociais durante debate na Gaúcha

Já na abertura, Luciana delimitou o perfil de governo do PSOL. “É possível governar de mãos limpas. Vamos fazer uma cidade democrática, sem medo, sem racismo, sem ataque aos LGBTs”, afirmou a candidata, que foi a única em todo o debate a citar políticas para mulheres, negros e negras e LGBTs.

O ponto central das abordagens para melhorar a cidade foi a qualificação dos serviços públicos através da redução de 70% dos cargos de confiança. “Por que a Carris precisa de 30 CCs? Só serve para acomodar um monte de partidos que se acotovelam no governo”, criticou.

Luciana Genro foi ao debate acompanhada de seu vice, o deputado Pedro Ruas, e do presidente municipal do PSOL, Roberto Robaina Foto: Fernanda Piccolo/PSOL

Luciana Genro foi ao debate acompanhada de seu vice, o deputado Pedro Ruas, e do presidente municipal do PSOL, Roberto Robaina | Foto: Fernanda Piccolo/PSOL

Ela reforçou que acabará com o loteamento partidário de cargos para que quadros técnicos assumam funções de chefia. “Precisamos governar com a inteligência da cidade”, disse. Um dos exemplos citados foi a demora na conclusão de obras. “A atual administração foi incompetente para tocar as obras. Não houve planejamento e as obras estão todas atrasadas. O maior exemplo disso foi a trincheira da Anita, que tinha uma rocha imensa no caminho, sem ter sido prevista pelo projeto básico”, pontuou.

Luciana apresentou planos reais para qualificar a segurança pública, como aumento do efetivo da Guarda Municipal, aliado a treinamento e ampliação das atribuições. A proposta central da candidata para a área é a construção de uma Guarda Municipal comunitária, que deixe de patrulhar apenas os prédios da prefeitura e crie vínculos com os bairros. Ela também defendeu a incorporação da EPTC a um sistema municipal de segurança urbana e falou sobre a necessidade de instalação de alarmes nos bairros, aproximando a comunidade dos órgãos de segurança.

Luciana também marcou posição no combate à corrupção e lembrou que o PMDB que sucateia os serviços públicos no Rio Grande do Sul e em Porto Alegre é o mesmo que foi aliado do PT nos governos Lula e Dilma. “O PMDB tem a tradição de desmonte dos serviços públicos. Lamentavelmente o PT ajudou a fortalecer o partido, que hoje governa o Brasil com um golpe palaciano. O PMDB do Melo, do Sartori e do Temer é o mesmo PMDB que o PT alimentou no governo federal”, disse.

Outro tema abordado pela candidata do PSOL foi a qualificação do transporte coletivo. Ela lembrou que a atual administração foi omissa na fiscalização. “Cada vez menos pessoas andam de ônibus em Porto Alegre, porque não têm condições de pagar a passagem. Eu, o Pedro Ruas, o Roberto Robaina e a Fernanda Melchionna conseguimos barrar por duas vezes o aumento da tarifa”, recordou.

Quanto a saúde, um dos temas mais demandados pela população, Luciana garantiu que as propostas do PSOL são factíveis e “pés no chão”. Veja aqui as ideias da candidata para o tema, como o estabelecimento de um convênio com o TelessaúdeRS para diminuir as filas para consultas com especialistas.

O próximo debate ocorre na quinta-feira (18/08), no Sescon/RS, com transmissão ao vivo da Rádio Guaíba a partir das 14h30.