Deputada Luciana Genro participou da reunião de líderes da Assembleia Legislativa com a presença do governador Eduardo Leite | Foto: Juliana Almeida
Deputada Luciana Genro participou da reunião de líderes da Assembleia Legislativa com a presença do governador Eduardo Leite | Foto: Juliana Almeida

| coronavírus | Eduardo Leite | Notícias | Saúde

A deputada Luciana Genro (PSOL) cobrou do governador Eduardo Leite (PSDB) medidas para conter o avanço do coronavírus no RS, em reunião realizada nesta terça-feira (17/03) na Assembleia Legislativa.

A deputada afirmou que é de responsabilidade do governador a determinação de fechar órgãos públicos não essenciais e de orientar a iniciativa privada, garantindo que os trabalhadores não fiquem sem salário. Luciana defendeu também a necessidade de se propor medidas compensatórias para trabalhadores informais (camelôs, autônomos, entre outros) que não têm renda fixa, exigindo do governo federal que participe deste esforço.

PARAR TUDO HOJE PARA QUE NÃO MORRA NINGUÉM AMANHÃQuestionei diretamente o governador Eduardo Leite hoje sobre as medidas que devem ser tomadas para conter o avanço do coronavírus no Rio Grande do Sul. É preciso parar tudo hoje para que ninguém morra amanhã! Garantir uma renda mínima para os trabalhadores informais, assegurar os empregos na iniciativa privada e proteger quem não pode parar, como os trabalhadores da saúde e da segurança. Só vamos superar esta crise com o esforço conjunto de toda a sociedade.

Posted by Luciana Genro on Tuesday, March 17, 2020

“É preciso parar tudo hoje para que ninguém morra amanhã. O senhor como governador precisa liderar esse movimento de determinar aos órgãos públicos e à iniciativa privada de que precisa parar e fechar tudo”, defendeu a deputada na reunião entre os deputados líderes do Parlamento gaúcho e o governador.

A deputada fez ainda questionamentos encaminhados pelos professores do Estado, que estão sendo orientados a irem para as escolas mesmo com a determinação da suspensão das aulas a partir de quinta-feira (19/03), e das condições de trabalho de profissionais da saúde e da segurança pública.

O governador assegurou que os professores estão sendo instruídos a irem para as escolas para orientarem os pais e encaminharem a distribuição da merenda escolar – e que cada escola é responsável por esta organização. Para os profissionais da saúde e segurança, o governador afirmou que serão disponibilizados equipamentos de proteção e higienização, e que férias estão sendo suspensas para garantir o atendimento à população.

“Vou continuar insistindo na necessidade de parar tudo o que não for essencial e em medidas concretas para proteger os trabalhadores que não podem parar”, finalizou a deputada.

Resposta do governador Eduardo Leite ante o avanço do Coronavírus é insuficiente

Hoje questionei o governador sobre as ações de enfrentamento ao coronavírus no Rio Grande do Sul. Vocês podem conferir o vídeo com meus questionamentos aqui: (https://tinyurl.com/tr55hxb). E aqui neste post está a resposta de Eduardo Leite, que considerei insuficiente sobre as medidas preventivas em relação à epidemia e vou continuar insistindo na necessidade de parar tudo o que não for essencial e em medidas concretas para proteger os trabalhadores que não podem parar. Defenderei ainda medidas financeiras compensatórias para os mais vulneráveis, pequenas empresas, autônomos, camelôs, desempregados. Medidas que precisam ser exigidas também do governo federal, que ainda não está tratando a pandemia com a seriedade que precisa ser encarada.

Posted by Luciana Genro on Tuesday, March 17, 2020

Na quinta-feira (19/03), às 14h, os deputados votam os dois projetos de lei encaminhados pelo governador ao Legislativo, dispondo de medidas sobre o coronavírus, como a contratação de profissionais de saúde e remuneração para médicos reguladores.