Luciana Genro

Com Roberto Robaina e Luciana Genro, Alvorada debate alternativas para a segurança pública

02 de agosto de 2018 11h46

A fria noite de quarta-feira (1º/08) não impediu a comunidade de Alvorada de ocupar a Câmara de Vereadores para debater a situação atual e alternativas para uma mudança na lógica da segurança pública. O encontro foi realizado por iniciativa de integrantes do PCB e do PSOL da cidade e contou com a presença do pré-candidato ao governo do Rio Grande de Sul, Roberto Robaina, e da pré-candidata a deputada estadual, Luciana Genro.

O tema Segurança Pública é um debate constante e fundamental na cidade da Região Metropolitana de Porto Alegre, considerada a mais violenta do Rio Grande do Sul. Em 2017, a taxa de homicídios em Alvorada atingiu a marca de 90 para cada 100 mil habitantes, a mais alta do Estado. Além dos números alarmantes, as marcas da violência se mostram diariamente pela opressão policial à população, especialmente das periferias, e pela falta de oportunidades para a juventude.

O relato do caminhoneiro e pré-candidato do PSOL a deputado federal, Alceu Junior, abriu a discussão. Em abril deste ano, o pai de Junior foi assassinado no bairro Piratini e os suspeitos do crime são membros da polícia. Desde então, a família tem sofrido perseguições e ameaças constantes, uma realidade que a atormenta e atinge também outras famílias mais humildes.

“É isso que está acontecendo nas periferias do Brasil. Não é só Alvorada, não é só Porto Alegre, é no Brasil. As mazelas aqui de Alvorada são as mazelas nacionais que nos afetam em cheio devido a pobreza. Essa é nossa discussão. Nós temos que lutar em um nível bem mais amplo”, afirmou.

Robaina ressaltou a necessidade de mudança na lógica da segurança pública, que será uma das prioridades da candidatura do PSOL neste ciclo eleitoral. O pré-candidato citou o aumento no número de encarcerados no Rio Grande do Sul nos últimos anos, que saltou de 13 mil no ano 2000 para 40 mil em 2018, como exemplo da falência do atual sistema.

“A saída passa pela educação e adoção de políticas públicas. A evolução para uma consciência social mais crítica da realidade é necessária. Iniciativas como o rap, por exemplo, têm um papel importante nessa construção. O rap é um espaço de crítica que mistura o discurso político com a música, com a poesia. O rap desenvolve um tipo de consciência que não pode ser absorvida pelo sistema atual”, disse.

Mudar radicalmente a polícia

Em sua fala, Luciana Genro deu destaque à necessidade de debater a qualidade da polícia que temos hoje e a polícia que queremos. A polícia não pode trabalhar na lógica de violar os direitos do cidadão e sim para a garantia de direitos da população.

“Nossa polícia é extremamente mal remunerada e vive com a tentação da corrupção permanente vinda do tráfico e de outros segmentos da criminalidade. Nossa Polícia ainda é mal treinada e não recebe equipamentos adequados para trabalhar. O resultado é uma Polícia em parte corrupta, violenta e que atua em confronto com a comunidade, não em benefício dela. A primeira questão fundamental é mudar radicalmente a polícia”, avaliou.

Também presente no encontro, o pré-candidato ao Senado da chapa PSOL-PCB, Cléber Soares apontou a cultura e o esporte como ferramentas importantes para levar oportunidades à juventude, especialmente nas periferias.

“Nós acompanhamos o crescente da violência em muitas comunidades aqui em Alvorada. Os nossos jovens precisam é de oportunidade e o esporte pode dar essa oportunidade, a cultura pode dar essa oportunidade”, destacou.

O encontro contou ainda com a participação de Mariana Rodrigues, pré-candidata a deputada estadual pelo PCB, e com uma apresentação dos rappers Bronx e Beto Funk.