Luciana Genro

Por uma cidade rebelde: movimentos sociais e de juventude lançam candidatura de Fernanda Melchionna

20 de agosto de 2016 18h47
Foto: Fernanda Piccolo/PSOL

Movimentos sociais, sindicatos, juventude, mulheres e LGBTs lotaram o comitê do PSOL para o lançamento da candidatura de Fernanda Melchionna a vereadora. | Foto: Fernanda Piccolo/PSOL

O comitê do PSOL ficou lotado na tarde chuvosa deste sábado (20/08) para o lançamento da candidatura da vereadora Fernanda Melchionna à reeleição. Movimentos sociais, sindicatos, trabalhadores, secundaristas, feministas, LGBTs, integrantes da mídia alternativa e da luta por moradia compareceram ao evento, que contou com a presença da candidata a prefeita Luciana Genro, do vice Pedro Ruas e do deputado federal do PSOL, Chico Alencar.

Foto: Fernanda Piccolo/PSOL

O deputado federal Chico Alencar (PSOL/RJ) veio a Porto Alegre prestar apoio a Fernanda, Luciana Genro e Pedro Ruas. | Foto: Fernanda Piccolo/PSOL

Primeiro convidado a falar, o deputado Pedro Ruas lembrou dos dois mandatos de vereador em que foi colega de Fernanda na Câmara. “A cidade tem a dimensão da importância que foram estes mandatos e sabe que eles fizeram a diferença para o povo”, disse.

Chico Alencar, que fez questão de dar um tempo nas campanhas do Rio de Janeiro para vir a Porto Alegre, disse que o PSOL representa uma luta pela transformação da política em um momento em que ela foi sequestrada “pelos palácios e pelo poder da grana”. O deputado, que foi o principal opositor contra Eduardo Cunha na Câmara Federal, reforçou que a candidatura de Luciana e Pedro Ruas à prefeitura, junto com a campanha da Fernanda Melchionna, representam “a forma mais concreta do sonho” e de um “ideário socialista, que precisa ser reinventado”.

Foto: Fernanda Piccolo

Luciana Genro disse que Fernanda Melchionna é “a principal figura política da Câmara Municipal”. | Foto: Fernanda Piccolo

Candidata a prefeita pela coligação “É a Vez da Mudança” (PSOL, PPL, PCB), Luciana Genro disse que Fernanda Melchionna “é a principal figura política da Câmara Municipal”, acrescentando que seu protagonismo é reconhecido tanto por aliados como por adversários.

Após falar sobre o desafio de conciliar a estratégia socialista com a realidade de um governo municipal, Luciana conclamou os presentes a se somarem de forma militante na campanha de Fernanda Melchionna. “Que cada um de vocês seja um raio desse sol e faça da Fernanda a vereadora mais votada de Porto Alegre, com a campanha mais combativa”, finalizou.

Emocionada, Fernanda Melchionna recordou a história de luta de Porto Alegre, com a criação do Orçamento Participativo, a realização do Fórum Social Mundial e a Campanha da Legalidade, ressaltando a necessidade de ir mais além. “Podemos ser vanguarda na reconstrução de um novo ciclo, em que a gente possa afirmar uma alternativa e construir um novo polo na esquerda”, pontuou.

Foto: Fernanda Piccolo/PSOL

Emocionada, Fernanda Melchionna conclamou apoiadores a intensificarem campanha nos 40 dias restantes até o dia 2 de outubro. | Foto: Fernanda Piccolo/PSOL

A vereadora frisou que o pouco tempo de campanha restante – apenas 40 dias – deve fazer com que seus apoiadores intensifiquem a disputa pelo voto nas ruas e nas redes. “Vamos fazer de nossas casas e locais de trabalho mais um comitê. Cada panfleto é uma arma que temos para chegar mais longe”, conclamou.

Foto: Fernanda Piccolo/PSOL

Fernanda Melchionna disse que vitória do PSOL em Porto Alegre pode consolidar um novo polo de esquerda no país. | Foto: Fernanda Piccolo/PSOL

Por fim, Fernanda terminou seu discurso citando o poeta Fernando Pessoa: “Tenho em mim todos os sonhos do mundo”, acrescentando que “é preciso lutar para transformar esses sonhos em realidade, colocando Luciana Genro no segundo turno e construindo uma Porto Alegre rebelde, onde os trabalhadores e a juventude controlem a política e a economia”.

Após o pronunciamento de Fernanda ainda falaram Ana Paula Santos, secundarista que foi liderança na ocupação do colégio Protásio Alves, Carmen Padilha, do Sindicato dos Municipários, e Cláudia Fávaro, arquiteta e liderança do MTST no Estado.