Luciana Genro

O povo e os servidores públicos do RS não devem pagar pela crise

31 de julho de 2015 16h27

Por LucianaGenro

O povo gaúcho está sendo desrespeitado e os serviços públicos estão sendo abandonados pelo governo estadual. O governo do Rio Grande do Sul, comandado por José Ivo Sartori (PMDB), anunciou hoje o parcelamento dos salários dos servidores públicos, pagando apenas R$ 2.150 ao funcionalismo e deixando para depositar o restante somente no final do mês que vem!

Diante disso, os trabalhadores da Brigada Militar anunciaram que ficarão nos quarteis na próxima segunda-feira, dia 3 de agosto. Os servidores públicos começam a se mobilizar contra este ataque. Nós, do PSOL, damos total apoio à luta dos servidores públicos estaduais por um direito tão básico, como o de receber seus salários em dia.

A população e o funcionalismo não devem pagar pela crise. O governador aumentou seu próprio salário, aceitou o aumento dos salários dos deputados e dos secretários, e estes não deixaram de receber. E os servidores deixam!? Isso é inaceitável. O que o governo deveria fazer, não tem feito: suspender imediatamente o pagamento da dívida do Estado com a União, que só serve para enriquecer ainda mais os banqueiros e os milionários.

É um absurdo que os servidores tenham seus salários parcelados enquanto o Estado, que alega não ter dinheiro, abdica de receber bilhões de reais através das isenções de impostos que concede às grandes empresa – inclusive às empresas de comunicação, que não pagam ICMS.

Sartori foi covarde, não teve coragem de se dirigir diretamente ao povo gaúcho na coletiva de imprensa para comunicar o parcelamento dos salários, se escondendo atrás dos seus secretários e se apresentando através de um vídeo gravado!