Luciana Genro

Atividade com Luciana Genro vira comício na Paulista, em São Paulo

29 de setembro de 2014 22h59

Por Redação #Equipe50

Crédito: Divulgação PSOL

Crédito: Divulgação PSOL

O que era para ser uma simples panfletagem da candidata do PSOL à Presidência, Luciana Genro, na avenida Paulista, em São Paulo, se tornou um comício com centenas de participantes nesta segunda-feira (29). Muitos vieram pela convocatória que a equipe de campanha da presidenciável fez nas redes sociais após o discurso homofóbico proferido pelo candidato do PRTB, Levy Fidelix, ontem durante debate da Rede Record. Entretanto, alguns que passavam pelo local reconheceram a candidata e resolveram parar para ouvi-la. Durante a atividade, a presidenciável falou sobre as pesquisas de intenção de voto, sobre a importância dos debates e também sobre homofobia.

“Estamos perplexos e indignados com o discurso do Levy ontem. Isso só reforça a nossa convicção da importância de se votar no Congresso Nacional a criminalização da homofobia. De como é importante durante uma campanha presidencial vocalizar essa luta, que não é do PSOL, é de toda uma sociedade civil organizada, de todos os que são conscientes da importância de garantir direitos iguais, independentemente, da orientação sexual”, disse Luciana, que estava acompanhada do candidato do PSOL ao governo de São Paulo, Gilberto Maringoni e do candidato a deputado federal pelo estado, Ivan Valente.

Luciana também aproveitou para pedir aos candidatos que estavam presentes ontem no debate que se posicionem e condenem o comportamento de Levy Fidelix. “Mesmo que involuntariamente, esse discurso incita a violência que vemos todos os dias contra homossexuais, travestis, lésbicas e transexuais. Uma violência que se expressa de maneira velada, mas também se expressa de forma muito cruel, com mortes por crime de ódio. Por isso é muito perigoso que um candidato à Presidência expresse esse tipo de discurso. Esperamos que todos os candidatos que presenciaram esse momento lamentável da campanha condenem esse tipo de comportamento. E que o próprio candidato Levy Fidelix se dê conta do erro que cometeu e peça desculpas a todos que ofendeu com seu discurso homofóbico”, disse.

Perto do povo

Crédito: Divulgação PSOL

Crédito: Divulgação PSOL

A candidata socialista ainda falou sobre a importância de atividades como esta após um debate nacional para sentir a receptividade da população. “Essas caminhadas são sempre fundamentais. Ficamos mais perto da população. Temos sentindo, dia a dia, um crescimento da nossa campanha. As pesquisas não estão expressando a realidade. Há uma acolhida muito grande da juventude, daqueles que estão insatisfeitos com esse sistema político e econômico que põe o lucro acima do bem estar das pessoas e que é baseado na exploração e nas várias formas de opressão” , declarou a presidenciável.

Questionada sobre a importância de encontros como o de ontem, Luciana disse que o debate é a hora da autenticidade. “As campanhas no horário eleitoral são muito engessadas. Os candidatos, financiados pelos milhões dos bancos e das empreiteiras, pagam marqueteiros a preço de ouro para que eles os produzam e os vendam como produtos no horário eleitoral. No debate, não, no debate é hora da autenticidade. Onde cada um precisa mostrar o que realmente é”, pontuou a candidata, que insistiu na importância de se transmitir debates em horários alternativos para alcançar mais pessoas.