Luciana Genro

PSOL é primeiro partido a pedir impeachment no DF

04 de dezembro de 2009 10h12
Alencar, Geraldinho e Nery na Câmara Distrital

Alencar, Geraldinho e Nery na Câmara Distrital

O PSOL – Partido Socialismo e Liberdade protocolou, na manhã de quarta-feira, 2, pedido de impeachment do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, e de seu vice, Paulo Octávio, investigados de participar de esquema de pagamentos de propinas a deputados distritais. O documento foi entregue na presidência da Câmara Legislativa pelo presidente do PSOL no DF, Antônio Carlos de Andrade, o Toninho, e pelos deputados federais Geraldinho, Ivan Valente (SP) e Chico Alencar (RJ), além do senador José Nery (PA).

De acordo com Toninho, os envolvidos no caso devem ser afastados imediatamente até a apuração rigorosa dos fatos. Segundo ele, as imagens e áudios divulgados demonstram a desqualificação de pessoas dos Poderes Executivo e Legislativo do DF e não podem ser desconsideradas. “Não é possível esconder essa sujeira embaixo do tapete. É repugnante. Os partidos devem expurgar os distritais envolvidos.”

Para o presidente regional, a pressão popular e a indignação do povo brasiliense provocará a renúncia ou pelo menos o afastamento de Arruda, Paulo Octávio e os 10 deputados distritais. “O caso é muito grave e, por isso, necessita de decisões imediatas. Qualquer tentativa de adiamento ou manobras protelatórias não funcionarão.”O pedido de impeachment apresentado pelo PSOL se baseia no inquérito que tramita perante o STJ – Supremo Tribunal de Justiça e no depoimento do ex-secretário de Relações Institucionais do DF, Durval Barbosa. Os fatos apresentados no inquérito dão suporte ao impeachment porque provêm de pessoa de confiança do governo e que trouxe ao conhecimento público, além das afirmações de corrupção, provas de entrega e repasse de dinheiro a deputados e ao próprio governador.

Fonte: Liderança do PSOL