Luciana Genro

Na Comissão de Educação, Luciana Genro aborda o fechamento sem critérios de escolas no RS

12 de março de 2019 15h50

Deputada Luciana Genro abordou o fechamento das escolas em reunião da Comissão de Educação | Foto: Juliana Almeida

A deputada estadual Luciana Genro, do PSOL, abordou, o fechamento sem critérios de escolas estaduais no Rio Grande do Sul, entre outros assuntos, na reunião da comissão de Educação desta terça-feira (12/03) na Sala João Neves da Fontoura, o Plenarinho.

A parlamentar questionou ao secretário de educação Faisal Karam, presente na reunião se o governo de Eduardo Leite seguirá fazendo os mesmos ataques do governo de Sartori à educação.

“O projeto de Leite é muito semelhante ao desastre do projeto de desmantelamento da educação de Sartori, que fechou 3.081 turmas sem nenhum diálogo. Há relatos que nos chegam sobre a junção de alunos de 1º a 4º anos em uma mesma turma com um mesmo professor, o que inviabiliza completamente um projeto pedagógico adequado para os alunos”, destacou Luciana.

A deputada também falou sobre o seu projeto de lei que exige a consulta à comunidade escolar antes do fechamento das escolas. A proposta determina que órgãos como o Conselho Estadual de Educação e a Associação de Pais de Alunos, por exemplo, sejam consultados e e emitam um parecer antes do fechamento das unidades.

Luciana também ressaltou a situação da Escola Estadual Carlos Bina, na comunidade do Xará, em Gravataí, cujo pavilhão foi demolido pelo governo do Estado uma semana antes do início do ano letivo. O grupo de mães e representantes da Associação Sociocultural Vila Xará participaram da reunião nesta terça.

“Os alunos (são 64 matriculados para este ano) estão sem aula e sem transporte escolar para conseguirem se deslocar até as escolas mais próximas (que ficam entre 6 km e 8 km de distância da comunidade)“, ilustrou a deputada.

O secretário não deu uma resposta satisfatória sobre a demolição da estrutura – apenas afirmou que a destruição pode ter sido feita pela Secretaria Estadual de Obras.

Entre outros assuntos abordados pela deputada foram as aulas durante os sábados e a determinação do governo do Estado de retirar dos bibliotecários das escolas – são apenas 20 para 2.500 escolas. Nesta terça, é comemorado o Dia do Bibliotecário.