Luciana Genro

Indulto é insulto: todo apoio à luta do povo peruano contra o fujimorismo

27 de dezembro de 2017 09h20

O povo peruano vive um final de ano intenso. Na véspera do Natal o presidente Pedro Pablo Kuczynski concedeu indulto ao ex-ditador Alberto Fujimori – condenado a 25 anos de prisão por crimes contra a humanidade. O perdão presidencial foi uma estratégia para Pedro Pablo, envolvido em escândalo de corrupção com a Odebrecht, se livrar do impeachment. Com esta medida, ele foi capaz de conseguir o apoio de parte importante da bancada fujimorista no Congresso.

A decisão gerou uma grande revolta no Peru, que saiu às ruas para protestar. É um escândalo conceder indulto a um ditador responsável por massacres contra o povo nos anos 1990, por sequestros, assassinatos e pela esterilização forçada de mulheres campesinas.

O regime peruano está também fraturado. As investigações atingiram em cheio o sistema político. Um ex-presidente está na cadeia, outro está foragido no exterior e o atual promove um pacto de impunidade com o fujimorismo para se agarrar ao poder. A diferença é que no Peru há uma esquerda que não teme dizer seu nome, expressa no Nuevo Perú e na candidatura de Verónika Mendoza, que em 2016 fez quase 20% dos votos denunciando firmemente a corrupção no país e propondo mudanças estruturais. Nós do PSOL apoiamos a luta do povo peruano contra o fujimorismo e este regime apodrecido!