Luciana Genro

Isto sim é seletividade!

26 de maio de 2017 09h32

A absolvição de Cláudia Cruz é um belo exemplo da seletividade do sistema penal brasileiro. Cláudia é uma mulher branca e rica, ao contrário das negras e pobres que são frequentemente presas simplesmente por estarem em casa na hora que a polícia vai atrás de seus maridos, acusados de tráfico. Eu diria ainda que há um certo viés machista na sua absolvição, pois parte do pressuposto de que ela era uma pessoa de inteligência reduzida para não perceber que a abundância de dinheiro do marido era fruto de corrupção. 

Não li o processo, por isso não posso opinar com maior propriedade, mas queria registrar estas impressões.

Apoiar a Lava Jato não significa fechar os olhos para os seus erros e nem endeusar Sergio Moro. Aliás, o maior erro, a maior seletividade, nem foi a absolvição de Cláudia Cruz, mas o acordo que permitiu aos irmãos Joesley e Wesley Batista a se livrarem de qualquer pena, irem viver uma vida de luxo nos Estados Unidos, pagando uma multa irrisória para o tamanho do seu patrimônio depois de terem participado ativamente de um dos maiores esquemas de corrupção do planeta.