Luciana Genro

Propostas de uso da tecnologia na gestão são apresentadas por Luciana ao fórum de entidades de TI

23 de setembro de 2016 18h05

 

Representantes de diversas entidades conheceram propostas de Luciana para uso de tecnologias na gestão | Foto: Alvaro Andrade/PSOL

Representantes de diversas entidades conheceram propostas de Luciana para uso de tecnologias na gestão | Foto: Alvaro Andrade/PSOL

Com o intuito de apresentar sugestões e conhecer as propostas para uso da tecnologia da informação na gestão pública de Porto Alegre, representantes do Conselho Estadual de Tecnologia da Informação (CETI) reuniram-se nesta sexta-feira (23/09) com a candidata Luciana Genro no comitê da coligação “É a vez da mudança”. O CETI é um fórum formado por representantes de setores acadêmicos e empresariais que busca fomentar o uso de dispositivos tecnológicos e criar um ambiente inovador na cidade.

O grupo citou como iniciativas ao alcance da prefeitura o ensino da tecnologia nas escolas e o despertar da consciência para a formação de mais profissionais na área. Eles ainda ressaltaram a importância de um ambiente favorável à iniciativas da economia criativa, como a regulamentação de aplicativos de transporte. Luciana entregou uma cópia do plano de governo, que contém capítulo específico sobre tecnologia da informação, e lembrou que o uso dos dispositivos permeia várias áreas do planejamento do PSOL para administrar a cidade.

No transporte, a candidata se mostrou favorável à regulamentação do Uber, mas afirmou que a prefeitura também terá um aplicativo próprio, voltado à avaliação do serviço de táxi, e outros semelhantes ligados ao transporte individual. Também citou a necessidade de oferecer o rastreamento de ônibus em tempo real, para que os passageiros saibam a frequência exata e o tempo de espera dos coletivos nas paradas.

Já na saúde, detalhou a proposta de implantação do Telessaúde, um serviço de atendimento telefônico que visa aproximar médicos dos postos de saúde de especialistas à distância para esclarecer diagnósticos e solicitar exames, reduzindo a fila de espera para consultas.

Para a gestão pública, Luciana lembrou que pretende criar uma agência de fiscalização que centralize a liberação de alvarás, garantindo agilidade no processo, e afirmou que a medida será acompanhada de um aplicativo onde cidadãos possam fazer denúncias e avaliações sobre estabelecimentos e serviços públicos em geral, reduzindo a burocracia que hoje inviabiliza a solução dos problemas via telefone 156.

“Queremos governar com a inteligência da cidade e integrar a sociedade para que ela governe junto, seja dos setor privado, dos universitários e dos movimentos sociais. Hoje o governo fica fechado em si mesmo, em torno dos partidos e suas falcatruas. Em nosso governo precisaremos estar junto com entidades como a de vocês para oferecer as melhores soluções para a cidade”, finalizou.