Luciana Genro

Luciana Genro defende auditoria nos contratos do Camelódromo

11 de agosto de 2016 11h46
Luciana debateu problemas com camelôs | Alvaro Andrade/PSOL

Luciana debateu problemas com camelôs | Alvaro Andrade/PSOL

O descontrole na arrecadação e a falta de fiscalização e transparência no Camelódromo de Porto Alegre serão alvos de auditoria que será determinada nos primeiros dias de governo. Esse foi o compromisso assumido pela candidata Luciana Genro (PSOL) em reunião com cerca de 60 camelôs na noite desta quarta-feira na Cidade Baixa. O encontro ocorreu no espaço “Nossa Casa” e contou com a participação da vereadora Fernanda Melchionna e do líder dos comerciantes populares, Juliano Fripp.

Conheça nossas propostas sobre economia e direito ao trabalho

No encontro, que serviu para colher sugestões para o programa de governo do PSOL, os camelôs tiveram a oportunidade de apresentar suas queixas sobre a Parceria Público-Privada (PPP) tocada pela prefeitura desde o governo Fogaça, quando a área foi entregue à empresa Verdicom por 30 anos, em troca da construção do espaço. Entre as reclamações mais citadas, estão a falta de transparência na arrecadação e o aumento constante das taxas de manutenção.

O exemplo mais claro das injustiças sofridas pelos comerciantes populares é a exploração comercial do estacionamento. Os recursos obtidos vão para o caixa da empresa que administra o Camelódromo, conforme decisão judicial. Os trabalhadores reclamam que a prefeitura não teve interesse em reverter a decisão. “Enquanto para garantir o lucro das empresas de ônibus o prefeito determinou uma força-tarefa para derrubar o a redução da passagem que nós conquistamos, jamais vimos tanto esforço em prol dos trabalhadores do camelódromo”, criticou Melchionna.

Vereadora Fernanda Melchionna criticou leniência da prefeitura | Alvaro Andrade/PSOL

Vereadora Fernanda Melchionna criticou leniência da prefeitura | Alvaro Andrade/PSOL

Os camelôs afirmam que a arrecadação do estacionamento poderia ser usada para abater os custos de manutenção que recaem sobre os comerciantes. “Todo mês tem uma cobrança diferente e o valor aumenta. No contrato estava previsto que seríamos cobrados apenas pela água, luz e limpeza. Mas toda despesa extra é repassada pra gente”, afirmou um dos camelôs. Outra reclamação sobre as cobranças abusivas foi sobre os valores. “No começo o previsto era R$ 90 por semana. Agora está em R$ 230 e não para de subir. E basta atrasar um dia pra tomar uma multa de 10%”, afirmou uma lojista. Outro comerciante reclamou que, ao contrário do previsto, a cobrança das taxas de manutenção ocorre mais de uma vez por mês. “Muita gente está voltando a trabalhar na rua porque não dá conta das despesas”.

Após ouvir os relatos, Luciana Genro reiterou o compromisso dela e do PSOL em fazer um governo voltado aos trabalhadores. “Não estou aqui fazendo discurso de ocasião. O discurso que faço aqui é o mesmo que faço pros lojistas. Sempre deixo claro o lado que estou e sempre nos posicionamos ao lado dos trabalhadores. Não dá pra governar pra todos e nós governaremos pra maioria. Isso não significa que não vamos dialogar. Mas precisamos ter lado e o nosso é muito claro”, disse.

Para a candidata, o que acontece no camelódromo “é um estelionato”. Luciana entende que o estacionamento não poderia ser explorado  pela empresa. “Precisamos uma auditoria independente nas contas do Camelódromo para saber de que forma estão sendo geridos os recursos”.

Luciana se comprometeu com auditoria no contrato | Alvaro Andrade/PSOL

Luciana se comprometeu com auditoria no contrato | Alvaro Andrade/PSOL

Embora tenha deixado claro o compromisso de interferir no tema a favor dos trabalhadores, ela pontuou que não é um assunto que se resolve de forma imediata. “O que está no contrato não tem como mudar da noite pro dia. Mas tomaremos todas medidas que estivem ao nosso alcance. Colocaremos uma força tarefa da Procuradoria-Geral para analisar temas pra buscar reverter, mas não é um passe de mágica. Serei uma aliada de vocês e colocarei as forças da prefeitura que hoje estão contra vocês para trabalhar a favor”, esclareceu.

Luciana aproveitou ainda para esclarecer outros pontos do programa de governo, como medidas voltadas a segurança pública, como a nova Guarda Municipal e a inclusão da EPTC em um sistema de segurança urbana e viária.