Luciana Genro

Enquanto uns disputam os banqueiros, estamos na luta com os bancários!

01 de outubro de 2014 16h43

Por Luciana Genro

Gostaria de saudar os trabalhadores bancários, em greve, que iniciou nesta terça, dia 30. Uma categoria reconhecida pela sua força, organização, lutas e vitórias que marcaram as últimas décadas do Brasil.

Os bancários e bancárias sofreram nos últimos 20 anos com a contínua perda do poder aquisitivo e, sobretudo, com a piora das condições de trabalho. Esse é o resultado do comprometimento dos sucessivos governos com a lucratividade dos bancos, grandes financiadores de suas campanhas, em detrimento da garantia de direitos e qualidade de vida dos trabalhadores.

No governo FHC, houve uma brusca redução de emprego no setor. Entre 1994 e 2004 a categoria foi reduzida em mais de 30%, a partir, principalmente, da política de privatização e fusões, via PROER. Além disso, no governo do PSDB os empregados dos bancos públicos federais sofreram oito anos com reajuste próximo a zero.

Nos governos Lula e Dilma nada foi feito para reverter essas maldades. Hoje, os bancos públicos (Banco do Brasil e Caixa Federal) seguem a mesma lógica de gestão dos bancos privados, submetendo seus empregados à pressão e ao assédio moral, custando inclusive a saúde da categoria.

Nunca antes na história os bancos lucraram tanto. Em 2013 os seis maiores bancos lucraram mais de R$ 56 bilhões, ou seja, não faltam condições financeiras para atender às reivindicações da categoria: reajuste salarial, mais contratações, fim do assédio moral e pela valorização dos planos de cargos. O que falta é vontade política e subserviência do governo aos interesses dos bancos. Estamos na luta com os bancários por mais direitos.