Luciana Genro

Como uma explosão que deixa o peito e o coração em cacos…

28 de janeiro de 2013 09h33

Segunda feira sombria. Peito apertado. Vontade permanente de chorar. Também sou mãe, e sei que o medo de perder o filho é o maior dos medos. A dor da perda, nem consigo imaginar. Deve ser como uma explosão que deixa o peito e o coração em cacos. Como levantar nessa hora? Não sei se eu levantaria…. Mas tem que tentar. Há que buscar justiça. Estas mortes não podem ficar impunes. Os irresponsáveis que permitiram que aquela arapuca recebesse mais de mil jovens para um show pirotécnico tem que ser apontados. As leis que regras que não funcionaram tem que ser revistas. Para que não se repita, sim, mas também para que esta tragédia não seja apenas mais uma a ser esquecida. Vamos todos, com a mesma comoção que nos mobilizou neste triste domingo, acompanhar as investigações e lutar por JUSTIÇA.