Luciana Genro

Adiante então, sonhando e trabalhando pelo despertar!

17 de janeiro de 2013 15h50

Agradeço a tod@s que estão me mandando felicitações pelo meu aniversário! Completar 42 anos é de todas as formas um privilégio, pois a vida é uma aventura arriscada e de uma fragilidade desconcertante. Sinto-me ainda mais privilegiada em razão de todas as experiências que vivi, da sorte que tive em nascer em uma família maravilhosa. Além desta sorte de nascença, ou talvez como conseqüência dela, encontrei na luta socialista um caminho de vida que muito me gratifica, do qual não me afastei desde que comecei a trilhá-lo, aos 14 anos de idade. Nesta caminhada conheci pessoas que foram determinantes na formação da minha personalidade, entre elas o Roberto Robaina, que também me proporcionou a vinda do Fernando, nosso filho e amor maior da minha vida. Aos 23 anos de idade tive ainda a grande sorte de encontrar este outro amor maravilhoso, o Sérgio, meu marido e companheiro há 18 anos. Já é uma vida juntos. Na minha trajetória política, também, tive a sorte imensa de ser parte da construção do PSOL, ajudando a semear o novo. Tenho muito orgulho do que construí até aqui.
Então, completar 42 anos assim é muito bom. Mas, como escreveu Simone de Beauvoir, é pelo vigor com que nos projetamos do presente para o futuro que justificamos a nossa existência. E o futuro carregará o que fizermos em nosso presente. Do passado, trazemos o essencial para o presente. Por isso, para justificar meus próximos 42 anos ( espero que os tenha) seguirei trabalhando pela utopia socialista. Utopia no sentido marxista, cunhado por Bloch, como um futuro por ser realizado, não um sonho impossível. É certo que toda utopia tem uma dimensão de sonho, mas “ o sonho que aguarda secretamente o despertar”. E magistralmente Leandro Konder complementa esta frase de Walter Benjamim: “uma época não só sonha a época que virá depois mas se esforça, sonhando, para despertar.”
Adiante então, sonhando e trabalhando pelo despertar!