Luciana Genro

Que julguem todos!

13 de outubro de 2012 19h09

Os petistas, ou viúvos do PT, ao invés de chorar a condenação de José Dirceu invocando o Princípio da Presunção da Inocência, deveriam estar a exigir também o julgamento dos chefes das quadrilhas politicas do PSDB, PMDB e etc.

O debate  instalado pela condenação de José Dirceu é muito interessante. Vários artigos publicados por militantes ou juristas identificados com a esquerda tem dito que a decisão do STF é um perigo para a democracia pois não respeita o Princípio da Presunção da Inocência. Para mim a questão que deveria ser fundamental para quem reivindica-se de esquerda e luta por uma VERDADEIRA democracia, é se este princípio deve ser invocado para ajudar os chefes das quadrilhas políticas que dominam os partidos no Brasil a continuar impunes. Acho que é sob esta ótica que temos que analisar a decisão do STF na AP 470. Em que medida ela ajuda ou atrapalha nesta luta democrática fundamental que é garantir que a Justiça não puna apenas quem “põe a mão na massa” – quando pune, pois na maior parte das vezes, nem estes! – mas também quem pensa, articula e beneficia-se politicamente dos crimes de corrupção. Não tenho uma resposta pronta, mas tenho certeza que evocar a presunção de inocência para criticar a condenação de José Dirceu é um desserviço à luta contra a corrução e a política como um balcão de negócios.

Acho que Bob Fernandes abordou bem a questão neste artigo. Complementaria dizendo que a impunidade de uns não justifica a impunidade de outros. É preciso que este sistema político podre seja julgado e condenado. Para isso, seus beneficiários – sejam os operadores práticos, sejam os mentores – terão que ir ao banco dos réus. José Dirceu não é o único que merece estar lá. Mas que ele merece, não tenho dúvidas.
http://terramagazine.terra.com.br/bobfernandes/blog/2012/08/21/o-julgamento-do-mensalao-a-farsa-e-os-farsantes/