Luciana Genro

NOTA SOBRE OS ESCÂNDALOS NO MIN. DOS ESPORTES

20 de outubro de 2011 12h32

Reportagem da revista Veja e em seguida do Fantástico divulgaram para todo o país as denúncias de corrupção envolvendo o Ministério dos Esportes na gestão de Agnelo Queiroz ( na época ministro pelo PC do B e hoje governador do DF pelo PT) e Orlando Silva, titular da pasta de Ministro dos Esportes, dirigente do PC do B e sucessor de Agnelo no ministério.

A reportagem do Fantástico mostrou desvio de recursos públicos que deveriam ser destinados para atividades esportivas e alimentação de jovens carentes. Mostrou militantes do PC do B como laranjas e uma vereadora do partido diretamente envolvida em uma ONG de fachada. Um policial militar filiado ao PC do B acusou diretamente o ministro Orlando Silva e o atual governador do DF de receberem o dinheiro desviado desses esquemas. Isso tudo é conhecido agora no Brasil todo.

O ministro Orlando Silva se diz inocente. O policial militar José Dias Ferreira mantém as acusações. As denúncias das ONGs fantasmas feitas no Fantástico estão confirmadas, porque sequer o ministro as defendeu. Nem o PC do B saiu com nota defendendo seus militantes denunciados diretamente envolvidos com a ONG. O fato do principal denunciante, o policial José Dias Ferreira, ser um dos acusados de envolvimento na corrupção não desmerece a denúncia. Todos sabemos que os maiores escândalos de corrupção vem à tona quando alguém, de dentro, resolve falar.

Hoje o procurador-geral da República Roberto Gurgel anunciou sua decisão de instaurar um inquérito no STF para averiguar as denúncias contra o ministro. “ Os fatos noticiados, se verdadeiros, são extremamente graves”, declarou o procurador.

O PSOL do RS vem a público, antes de mais nada, apoiar estas investigações. Mas acreditamos também que as denúncias contra as ONGs que não foram rebatidas sequer pelo partido que tem seus militantes envolvidos ( no caso o PC do B), já justificam a demissão do ministro dos esportes. A administração de sua pasta já está completamente sob suspeita, o que não nos estranha tendo em vista as boas relações do ministro com Ricardo Teixeira, dirigente da CBF que tem sido repudiado por milhares de pessoas que querem combater a corrupção nos esportes.

Mas a crise do ministério chegou ao RS quando veio a público denúncias de que falcatruas estão sendo feitas na secretária de esportes do município de Alvorada. Uma carta escrita por um diretor de esportes do município, dirigida ao secretario dos esportes do mesmo município, ambos do PC do B, fala abertamente de desvios de recursos públicos que teriam sido destinados para a campanha de Manuela D’Avila.

O PSOL também defende que as investigações sejam feitas em relação a estas questões. No caso de Alvorada vale dizer que a prefeitura do município já está sendo investigada por um grande escândalo de corrupção envolvendo a gestão do PTB. A operação Cartola (realizada pelo MPC, TCE e Polícia Civil) – a partir da qual a carta foi descoberta e que revelou os esquemas de corrupção em oito prefeituras gaúchas– teve este nome justamente em homenagem ao compositor que escreveu a música Alvorada, já que a cidade foi a que teve a gestão da prefeitura mais envolvida com as falcatruas. Chama atenção que o PC do B seja parte desta administração investigada por tamanha operação policial, ocupando a secretaria de esportes.

O PSOL considera como fundamental o combate a corrupção. E tem convicção que as práticas e o método utilizado pela gestão de Orlando Silva no ministério dos esportes não é uma ação individual do ministro. Trata-se de uma política de partido.

O PSOL como partido tem uma política oposta a do PC do B. Não aceitamos alianças com políticos como Sarney, nem com partidos como o PTB, nem a conciliação com figuras como Ricardo Teixeira. Qualquer partido que se diga comunista ou socialista e tenha as posições do PC do B tem o comunismo apenas no nome. Por isso não depositamos nenhuma confiança no PC do B. Por isso chamamos a população a confiar apenas em sua própria força e a exigir investigação de todas as denúncias e punição de todos os corruptos.

Bancada dos vereadores do PSOL na Câmara Municipal de Porto Alegre

Executiva Estadual do PSOL