Luciana Genro

Mais um escândalo no governo Yeda

02 de setembro de 2010 10h02

Polícia Federal descobre superfaturamento na produção de ações de marketing do Banrisul!

O prejuízo ao banco seria de R$ 10 milhões. A PF fala de “suposta organização criminosa integrada por funcionários de alto escalão”.

Rubens Bordini, ex-tesoureiro da campanha de Yeda, denunciado pelo PSOL como recebedor dos recursos de caixa 2, é vice-presidente do Banrisul!

O prejuízo teria sido causado nos últimos 18 meses, o que significa que eles seguiram roubando mesmo depois das denúncias do PSOL.

Se o impeachment de Yeda, pedido pelo PSOL e pelo CPERS, tivesse sido aprovado pela AL, esse prejuízo de R$ 10 milhões teria sido evitado!

A PF não diz quem é o funcionário do “alto escalão” que integra o esquema, mas eu vou arriscar o palpite de que é Rubens Bordini. Se não for ele, me retrato! Saberemos na coletiva da PF, às 14h.

Também pode ser o diretor de Marketing, diretamente ligado à área investigada! O nome do responsável pelo marketing do Banrisul é Walney Fehlberg. Em relação ao Bordini e ao Walney estou especulando! A PF dirá!