Luciana Genro

Mudar a estrutura tributária no Brasil

09 de junho de 2010 11h09

A surpreendente aprovação na CCJ do meu projeto que regulamenta o Imposto sobre Grandes Fortunas – que foi criado pela Constituição de 88, não é uma invenção minha – remete ao debate sobre a estrutura tributária do Brasil. Nossa carga recai fundamentalmente sobre o salário e o consumo e de forma muito mais amena sobre a propriedade e a riqueza. O resultado disso é que quem ganha menos e consome tudo o que recebe paga proporcionalmente muito mais do que aquele que ganha muito e portanto acumula riqueza e propriedade. A lógica do IGP é justamente incidir nessa injustiça, fazendo com que a riqueza e a propriedade contribuam um pouco mais, e assim se possa desonerar o assalariado. O debate dessa proposta no Plenário será bastante dura, pois a bancada dos que defendem os milionários não é pequena por aqui!