Luciana Genro

Notícias de Brasília

03 de março de 2010 11h22

Boas notícias para os policiais e bombeiros, especialmente os gaúchos, que têm o menor salário do Brasil e estão agora em um impasse com o governo Yeda. Com as galerias da Câmara lotadas de policias e bombeiros de todo o país, foi aprovada em primeiro turno ontem a PEC 300, que garante piso de R$3.500 para a menor graduação e de R$ 7 mil para a maior. O debate foi tenso pois nem o governo nem o PSDB viam com bons olhos a proposta. O argumento, apresentado pelo petista José Eduardo Cardozo é que a matéria é inconstitucional ao determinar que a União complemente os recursos que faltarem aos estados, e que sozinhos os estados não têm condições de pagar. Mesmo que a matéria seja objeto de contestação junto ao Supremo, a sua aprovação é uma pressão objetiva para a melhoria da remuneração dos policiais. É bom lembrar que no ano passado foram gastos R$ 380 bilhões com o pagamento de juros e amortização da dívida pública. Com menos de 1% disso é possível complementar o salários dos policiais de todos os estados do Brasil, e assim melhorar significativamente a segurança pública, o que é URGENTE! Ainda faltam os destaques, o segundo turno e a volta ao Senado. É um longo caminho. A mobilização vai ter que continuar.

Dezenas de anistiados do Banco Meridional, que haviam sido demitidos após a privatização do banco, estavam há anos aguardando a sua designação para seus novos postos de trabalho. Um deles fez contato comigo, pedindo que eu ajudasse na pressão junto ao Ministério do Planejamento, pois o assunto estaria na mesa do ministro, aguardando apenas a sua assinatura. Na semana passada conversei com o ministro  Paulo Bernardo e ele garantiu que o assunto seria resolvido até esta segunda-feira. Cumpriu a palavra. Recebi a notícia hoje de que todos já estão voltando a trabalhar!

Boas notícias para todos os gaúchos: não vamos diminuir a nossa representação na Câmara dos Deputados. Ontem o TSE decidiu, por unanimidade, que não fará agora a redistribuição das cadeiras de deputados federais e estaduais, acatando o argumento apresentados pelos gaúchos e outros  estados prejudicados de que essa mudança só pode acontecer 1 ano antes das eleições.

O início das obras do Hospital da Restinga é uma boa notícia para todos os porto-alegrenses. Mas a previsão de conclusão das obras é apenas em julho de 2012, até lá é preciso dar um jeito de melhorar a situação dos hospitais e emergências sempre lotados num drama diário que só quem é usuário ou trabalhador do SUS conhece a real dimensão.