Luciana Genro

FSM – Vamos à luta e ao debate!

25 de janeiro de 2010 15h42

Boas-vindas a todos! Temos muito orgulho em receber na nossa cidade todos e todas que seguem acreditando que um outro mundo é possível. Apesar das tragédias que assolam o nosso país e o mundo, do desrespeito ao homem e à natureza, apesar da pobreza e do desemprego que angustiam o povo, apesar da corrupção e da bandalheira na política, seguimos lutando e acreditando que é possível mudar.  O Fórum Social Mundial é sempre uma oportunidade de reunir as pessoas que estão atentas aos problemas e que não se paralisam diante das imensas dificuldades em enfrentá-los.  Que o digam as vítimas das enchentes que mataram tanta gente aqui mesmo no Rio Grande do Sul, que o diga o povo haitiano, que além de enfrentar  a enorme miséria de seu país saqueado por séculos de dominação e ocupação, enfrentou também a fúria da natureza que deixou um rastro de morte e desespero. Mas se eles  não desistem de tentar encontrar uma improvável  vida embaixo dos escombros, nós é que não temos o direito de desistir.No Fórum Social Mundial de 2002, quando o PT havia recém ganho as eleições pela primeira vez e já mostrava o caráter de seu governo ao não querer a presença de Chávez no Fórum, nosso mandato teve o orgulho de organizar a vinda do Presidente da Venezuela, que necessitava de solidariedade logo após ter  enfrentado um golpe militar que tentou tirá-lo do poder. Fizemos isso por que sabíamos que ali na Venezuela começa a gestar-se uma alternativa e um exemplo de enfrentamento ao imperialismo que precisava ser seguido pelo Brasil. Não foi este o caminho escolhido por Lula, que optou pela conciliação com os interesses do grande império e traiu as esperanças daqueles que vibraram com a sua vitória. Desde lá muita coisa aconteceu. Para alguns ficou apenas a decepção, mas para muitos, ao ficar clara a traição do PT, surgiu a  necessidade de construir uma alternativa. Nós pusemos mãos a obra e construímos o PSOL.  Neste Fórum, o primeiro que acontece em Porto Alegre após a legalização do PSOL,  queremos convidar a todos para fazer conosco o debate sobre a estratégia socialista para o século XXI. Para nós, a luta socialista segue mais atual e necessária do que nunca. O sistema capitalista põe em cheque a própria sobrevivência  da humanidade no planeta terra. Superá-lo significa vencer a barbárie, que já domina parte  do nosso planeta. Mas a luta está em pleno curso. A maioria dos que vieram a mais este Fórum está participando deste enfrentamento. Alguns com mais força ou mais esperança do que outros. Nós temos certeza de que o PSOL tem feito a sua parte. Seja na luta contra a corrupção de Yeda,  Roriz e outros tantos, seja na apresentação de propostas para enfrentar o desemprego, a desestruturação dos serviços públicos e as injustiças, seja no engajamento na luta ambiental em Copenhagen, na luta internacionalista ao lado do povo hondurenho contra o golpe ou ao lado  NPA da França, do MST argentino, no Uruguay, Perú, Venezuela, Bolívia, Equador. Estivemos em todos estes processos, e outros tantos. Não nos acomodamos e nem nos entregamos diante das inevitáveis derrotas, mas sim celebramos cada pequena vitória. Por que seguimos acreditando na  grande vitória do povo sobre a barbárie capitalista, acreditando nos sonhos, e como recomendou sabiamente um certo Vladimir Ilich Ulianov, mais conhecido como Lênin, seguimos “trabalhando escrupulosamente por nossos sonhos”.  Vamos à luta, e ao debate!