Luciana Genro

PT e PSDB unidos contra os aposentados

17 de novembro de 2009 06h29

Quando as lideranças do PSOL falam da tentativa de mais uma vez criar uma “falsa polarização entre PT e PSDB” nas eleições presidenciais é por que, de fato, esses dois partidos têm muito em comum, embora vivam às turras. A briga é para ver quem se apropria do Estado, para fazer dele um instrumento a serviço dos seus interesses, pessoais e partidários. A unidade é para impedir que medidas que beneficiam o povo sejam aprovadas. O mais gritante exemplo dessa unidade espúria entre PT e PSDB está estampado hoje nas páginas de Zero Hora, na matéria “Tucanos e petistas contra Paim”, onde o jornal revela a união dos dois partidos para impedir a votação do projeto que dá a todos os aposentados reajustes iguais ao do salário mínimo. Não votar é fundamental, pois nem a base do governo teria coragem de derrubar essa proposta, apoiada por todos os brasileiros. Não votando eles permitem aos seus deputados que façam a demagogia dizendo que são a favor, mas na prática nada façam para que o projeto entre em votação. Enquanto isso eles recitam o mantra de que a proposta quebraria o país. Mentira! O que quebra o país é a dívida pública, que consome cerca de 60% do orçamento. E nesse tema, PT e PSDB também estão unidos: antes pagar a dívida do que melhorar a vida dos aposentados. Revoltante!