Luciana Genro

Protógenes escolheu ficar com o governo

02 de setembro de 2009 16h52

O delegado Protógenes Queiroz anunciou a sua filiação ao PCdoB, partido da base do governo Lula. Tal decisão demonstra que após ser denunciado, perseguido e  afastado de suas funções, Protógenes decidiu refugiar-se em uma sigla governista, e que assim sendo pode lhe oferecer alguma proteção. Compreensível, porém muito frustrante. Não só por que o delegado não veio para o PSOL, o único partido que o defendeu de forma ativa e militante durante todo esse período em que sofreu as mais duras perseguições. Principalmente por que o símbolo construído por Protógenes, símbolo de quem não faz concessões na luta contra a corrupção, se enfraquece de forma evidente. Alguém que não faz concessões nesse terreno não poderia estar na base de Lula, governo acusado pelo próprio Protógenes de ser conivente e leniente – no mínimo – com a corrupção, e de permitir que a impunidade siga sendo a regra para os mais ricos e poderos criminosos do colarinho branco, como Daniel Dantas. A decisão pelo PCdoB também não foi nada feliz. Além de ter muito o que explicar sobre as suas  ONGs que recebem fartos recursos do governo através do Ministério dos Esportes, dirigido pelo partido, o PCdoB foi e continua sendo um dos mais fiéis aliados de Sarney no Senado. Na linguagem militar, a ida de Protógenes para a base de Lula é uma baixa na guerra contra a corrupção e a impunidade. Se não for, é certo que nos encontraremos na mesma trincheira no futuro. Tomara!!