Luciana Genro

zerohora.com, 11 de agosto de 2009

11 de agosto de 2009 15h53

Delegada indicia três por protesto em frente à casa da governadora
Dirigentes e vereadora responderão por dano, injúria e difamação e tentativa de cárcere privado

A delegada Sílvia Coccaro de Souza, da 14ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre, indiciou nesta terça-feira três pessoas por causa do protesto em frente à casa da governadora Yeda Crusius, ocorrido em 16 de julho. São a presidente do Cpers, Rejane de Oliveira, a vice, Neida de Oliveira, e a vereadora do PSOL Fernanda Melchionna. Elas responderão por dano, injúria e difamação e tentativa de cárcere privado.

Na manhã daquela quinta-feira, a governadora deparou com o protesto, organizado pelo Cpers, ao sair de sua casa com a filha Tarsila e os netos. As crianças tinham de ir para a escola e teriam chorado ao ver a manifestação. A governadora chegou a mostrar um cartaz aos manifestantes, no qual escreveu que os professores eram “torturadores de crianças”.

A delegada analisou imagens de TV e fotos e ouviu os depoimentos de Yeda e sua filha. Outro ponto que a delegada estuda é o possível excesso na ação da Brigada Militar para conter os servidores públicos naquele dia. Pessoas que sofreram lesões supostamente cometidas por policiais farão o reconhecimento dos mesmos também por meio de imagens de TV e fotos. A seguir, os PMs serão ouvidos. O inquérito segue ainda hoje para o Ministério Público.