Luciana Genro

Jornal do Comércio, 9 de julho de 2009

09 de julho de 2009 10h00

Assembleia recebe o segundo pedido de impeachment da governadora

Integrantes do Fórum dos Servidores Públicos Estaduais protocolaram ontem um novo pedido de impeachment da governadora Yeda Crusius (PSDB). É a segunda solicitação entregue à Casa – a primeira feita pelo P-Sol, no ano passado, foi arquivada.

Com a assinatura de 34 servidores ligados aos 10 sindicatos que compõem o Fórum, o documento traz um histórico das denúncias apresentadas contra o governo tucano desde 2007 e pede o afastamento da governadora por crime de responsabilidade.

“A Assembleia precisa tomar uma atitude frente a essas acusações”, entende a presidente do Cpers/Sindicato, Rejane de Oliveira, que entregou o material ao presidente do Parlamento, Ivar Pavan (PT). Rejane disse ainda que a hipótese de impeachment não inviabiliza a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as denúncias.

O líder do governo na Assembleia, deputado Pedro Westphalen (PP), disse que não está preocupado com o novo pedido. Ele criticou a ação e atribuiu aos setores de oposição a intenção de desestabilizar o governo do Estado. “O pedido de impeachment é uma prerrogativa das entidades, mas o conteúdo não tem consistência. Estamos tranquilos”, rebateu o deputado.

FERNANDO ALBRECHT

Lá de Brasília, a deputada federal Luciana Genro
(P-Sol) criticou o Centro Popular de Compras de Porto Alegre. Segundo ela, a construção do camelódromo “só trouxe problemas aos trabalhadores, com boxes pequenos e um caro aluguel”. Luciana defendeu a aprovação do projeto da vereadora Fernanda Melchionna (P-Sol), que prevê que a renda do estacionamento do local seja revertida para a associação de camelôs.