Luciana Genro

Demissão de Buchmann é mais um escândalo

22 de julho de 2009 13h15

Acaba de ser veiculada a noticia de que o presidente do Detran, Sérgio Buchmann, foi demitido. Esse caso é impressionante, e só não enxerga a verdade quem não quer. Depois de ter se recusado a pagar a suposta dívida de R$16 mihões com a empresa Atento (já deslegitimada pelo Ministério Público de Contas), Buchmann virou alvo do governo. A armadilha montada por Lied, o chefe de gabinete de Yeda, não podia ser mais óbvia. Mesmo assim o secretário da “Transparência”, Francisco Luçardo, disse hoje que descarta investigar Lied. Já os delegados que estavam junto com ele na armação vão sofrer as consequências da quebra de sigilo funcional. O cara-de pau chegou a dizer que só foi na casa de Buchmann por “uma questão humana entre pai e filho”. Pode haver hipocrisia maior? Agora é anunciada a demissão de Buchmann pelo “desgaste sofrido no episódio Lied”. Mas Lied não caiu. A única explicação é que ele está a serviço de Yeda, nas armações, e principalmente na missão de garantir que os R$ 16 milhões sejam pagos. Quando é que a Assembléia Legislativa vai acordar????