Luciana Genro

Correio do Povo, 25 de junho de 2009

25 de junho de 2009 19h19

Presidente da CCJ diz que Sarney não tem isenção
Senador pede demissão de ex-diretor-geral, amigo do presidente do Senado

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Demóstenes Torres (Dem-GO), encaminhou ontem à Mesa Diretora um pedido de abertura de processo civil disciplinar para que o ex-diretor-geral Agaciel Maia seja demitido do serviço público. Demóstenes defendeu também o afastamento do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), das investigações dos atos secretos feitos durante a gestão de Agaciel. ‘Depois de tudo isso, ele (Sarney) ainda foi ser padrinho de casamento da filha do Agaciel. Não tenho nada com isso, ele tem as afeições dele, mas o código de processo civil e o código de processo penal estabelecem casos de impedimento e suspeição, inclusive por foro íntimo.’

O senador não descarta a instalação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) – proposta do senador José Nery (PSol-PA) – para investigar as irregularidades administrativas no Senado. O presidente da CCJ também pediu ao Ministério Público a abertura de inquérito civil para investigar as denúncias contra Agaciel e, ao Tribunal de Contas da União, uma varredura na folha de pagamento do Senado.

TALINE OPPITZ

Apartes

O PSol tem encontro marcado hoje, às 15h, com o procurador-geral do Ministério Público de Contas, Geraldo da Camino. Promete apresentar ‘novas evidências referentes à compra da casa da governadora’.