Luciana Genro

Correio do Povo, 2 de março de 2009

02 de março de 2009 15h32

Ação junto ao MPF não é consenso entre deputados
Parlamentares aguardam proposta petista para entenderem extensão do pedido

A reunião do Colégio de Líderes da Assembleia Legislativa, amanhã, será polêmica. A bancada do PT apresenta proposição para que a Mesa Diretora da Casa faça representação junto ao Ministério Público Federal solicitando informações sobre a existência ou não de provas das denúncias do PSol. A proposta divide as opiniões e sua aprovação vai depender dos argumentos petistas.

O líder da bancada do PT, Elvino Bohn Gass, está confiante. Já conversou com líderes de outros partidos e acredita que o argumento que poderá unir a todos em torno da proposta é a instabilidade política que vive o Estado pela falta de informações formais. ‘Esta ação seria a continuidade da nossa atuação, que iniciou com a CPI do Detran. É papel do parlamento acompanhar tudo o que afeta a sociedade’, defende.

Caso a proposição de sua bancada não seja aprovada, avisa ele, o PT buscará outra alternativa: montar uma comissão externa para ajudar a elucidar as denúncias e a morte, em condições ‘duvidosas’, do ex-assessor da governadora Yeda, Marcelo Cavalcante no dia 17, em Brasília.