Luciana Genro

Servidores lotam audiência pública contra ataques do Marchezan

22 de março de 2019 14h11
Audiência pública sobre projeto de lei do Executivo sobre mudanças no plano de carreira dos servidores públicos. | Foto: Ederson Nunes/CMPA

Os servidores públicos de Porto Alegre compareceram em massa à audiência na Câmara Municipal que debateu o PLCE 02/19, de autoria do governo Marchezan. A reunião ocorreu na noite de quinta-feira, 21/03, no Plenário Otávio Rocha, e contou com a presença de centenas de trabalhadores, de lideranças das categorias e de sindicalistas. Muitos servidores tiveram que ser acomodados no Plenário Ana Terra e um grande contingente não conseguiu acessar o Legislativo da Capital, permanecendo do lado de fora dos portões.

O vereador Roberto Robaina (PSOL), líder da oposição, cobrou a instalação de uma mesa de negociação entre o governo e os servidores. “O governo queria votar o projeto em pleno Carnaval, num desrespeito à cidade. A Câmara precisa ser um poder autônomo. Nós podemos estabelecer uma mesa de negociação. O governo precisa escutar e encaminhar uma verdadeira negociação”, disse.

Líder da oposição, vereador Roberto Robaina cobrou mesa de negociação do governo com os serviores. | Foto: Tonico Alvares/CMPA

O projeto do governo Marchezan retira direitos de servidores públicos na ativa e aposentados, atingindo cerca de 25 mil pessoas. O PLCE 02/19 extingue a gratificação adicional de 15% e 25% e acaba com os avanços por tempo de serviço. Se a medida for aprovada, o aumento de 5% concedido a cada três anos de trabalho será cortado para um percentual de 3% num prazo de cinco anos.

Os ataques do governo Marchezan farão com que os trabalhadores possam perder até 40% de seus ganhos ao longo da carreira. “A economia que a prefeitura anuncia com essas medidas é de R$ 16 milhões, mas só este ano o prefeito vai gastar R$ 35 milhões com publicidade”, criticou Roberto Robaina.

Também se manifestaram contra o projeto de Marchezan representantes do Sindicato dos Municipários (Simpa), da Associação dos Procuradores do Municpío (APMPA) e do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers).

Vereador Roberto Robaina pede,na audiência pública que discute o PLCE 002/19, uma real discussão e mesa de negociação do governo com os municipários!

Publicado por Roberto Robaina em Quinta-feira, 21 de março de 2019