Luciana Genro

Mandato em defesa das religiões de matriz africana

18 de fevereiro de 2019 17h48
Reunião trouxe o debate da campanha “A tradição alimenta, não violenta” | Foto: Juliana Almeida

A deputada estadual Luciana Genro (PSOL) recebeu nesta segunda (18/02) o coordenador de articulação política no Fórum Nacional de Segurança Alimentar, Tata Edson, e um dos coordenadores da Frente Parlamentar de Segurança Alimentar e Nutricional da Câmara dos Deputados, a Larissa de Oxum e o pai Tiago de Bará, da Associação Independente em Defesa das Religiões Afro-Brasileiras.

Eles apresentaram à deputada a campanha “A tradição alimenta, não violenta”, com a intenção de pautar no dia a dia a importância da tradição de matriz africana no cotidiano brasileiro. Em março voltará à pauta do STF o debate sobre a sacralização de animais em ritualísticas de religião de matriz africana. E esta campanha tem a intenção de educar a respeito desse debate, que é sobre o direito à soberania alimentar de um povo e vai muito além de questões religiosas.

Um dos compromissos eleitorais da deputada estadual Luciana Genro foi estar ao lado das lutas das religiões de matriz africana. O mandato desenvolverá ações e apoio para essas demandas, como a articulação para recriar a Frente Parlamentar em Defesa dos Povos Tradicionais de Matriz Africana.

Outras atuações são via ONG Emancipa, da qual Luciana é presidente, e promove um trabalho de formação antirracista e feminista por meio da Emancipa Mulher e oficinas de alabês na Casa Emancipa Restinga, coordenada pela Cris Machado, que oferece atividades esportivas e culturais para moradores da Restinga em Porto Alegre.

Em 2019 também será criado o Emancipa Negras e Negros, um curso para lideranças negras, liderado pela Carla Zanella, hoje uma das coordenadoras da Emancipa Mulher.