Luciana Genro

Aula Pública na Esquina Democrática aborda educação

05 de dezembro de 2018 14h40

Luciana Genro participou da aula pública na Esquina Democrática promovida pela Emancipa, pelo Mover e pelo Juntos! | Foto: Carla Zanella

Debater as ameaças à educação e as diferenças e relações entre doutrina e doutrinação, propaganda e método científico foram temas abordados na aula pública ocorrida na terça-feira (05/12) Esquina Democrática, em Porto Alegre. A atividade foi promovida pela Emancipa, ONG de educação popular fundada por Luciana Genro em 2011, pelo Mover, coletivo de educação, e pelo Juntos!.

A deputada estadual eleita Luciana Genro foi uma das participantes e alertou para o projeto da Escola com mordaça, em debate na Câmara dos Deputados há pelo menos um mês.

— A ideia é amordaçar professores, cercear as ideias de liberdade difundidas nas escolas e não permitir que os alunos possam ter um pensamento crítico desenvolvido. Eles querem uma escola com o partido deles, e não ajudar a desenvolver o pensamento crítico dos alunos — destacou Luciana.

A deputada falou ainda sobre a garantia das liberdades democráticas, como o direito à mobilização de trabalhadores.

— Nós temos uma democracia muito precária ainda, e queremos fortalece-la para continuarmos mobilizados em defesa dos direitos trabalhistas, dos direitos previdenciários e de ser oposição contra o governo, seja ele qual for. A luta será longa, mas não iremos esmorecer.

Luciana encerrou sua fala destacando a necessidade de uma maior valorização dos professores e do investimento em uma escola como um lugar cada vez mais acolhedor.

A coordenadora pedagógica da Emancipa Mulher – o braço feminista e antirracista da Emancipa – Joanna Burigo foi outra das palestrantes e abordou a diferença entre doutrina e doutrinação.

– Precisamos demarcar a diferença entre esses conceitos, especialmente o da doutrinação, feita hoje por quem acusa os professores disso, para chegarmos à explicação da educação emancipatória, que é aquela que nos ensina a pensar criticamente. É preciso distinguir doutrinação feita com propaganda da educação feita com método – explicou Joanna.

As professoras Nina Becker e Camila Goulart falaram sobre a realidade da educação nas escolas públicas. O vereador Prof. Alex Fraga também participou e deu uma aula de biologia – sua área de formação – para exemplificar a diferença entre sexo e gênero.

– O gênero é a identificação e a preferência sobre sexualidade. Ensinar isso nas escolas é estimular que se aprenda a respeitar a diferença.