Luciana Genro

Revitalização do Quarto Distrito é tema de debate entre candidatos

02 de setembro de 2016 14h10
Empreendedorismo e inovação pautaram encontro entre comerciantes, moradores e empresários | Foto: Alvaro Andrade/PSOL

Revitalização da região a partir da criação de ambiente inovador pautou encontro entre comerciantes, moradores e empresários | Foto: Alvaro Andrade/PSOL

Um plano de revitalização do 4º Distrito, elaborado pela UFRGS, foi apresentado nesta sexta-feira (02/09) à Luciana Genro e demais candidatos a prefeitura de Porto Alegre. O projeto prevê uma série de medidas ambientais, urbanísticas e sociais que buscam criar um ambiente empreendedor e inovador na região.  O estudo aponta que o corredor de ônibus da av. Farrapos dividiu as áreas leste e oeste dos bairros por onde ela cruza e acabou por degradar o trecho mais próximo ao Guaíba. Foi valorizada a posição estratégica da região em termos de logística, devido à proximidade com rodoviária, aeroporto, rodovias federais, cais do porto e hidrovia.

Entre as sugestões apresentadas para revitalizar a região, estão usar a posição geográfica para atrair investimentos, promover uma agenda ambiental na cidade, incentivar a habitação social inclusiva, criar um ambiente de inovação, integrar redes de transporte coletivo, realizar PPPs para qualificar infraestrutura urbana, recuperar e preservar o patrimônio histórico e criar áreas verdes de lazer.

Em seu pronunciamento, Luciana explicou que o programa de governo da coligação “É a vez da mudança” foi construído ouvindo a sociedade,  que resultou em um documento que serve de diagnóstico e soluções para a cidade. “Essa proposta consta no nosso programa, a ideia de construir o projeto urbano para o quarto distrito envolvendo usuários, moradores e empresários”, afirmou.

A candidata do PSOL ainda alertou que apoia a iniciativa, mas que ela precisa ser inclusiva e respeitar quem já vive na região, com uma abordagem social que complemente a mudança no cenário. “Temos populações pobres e não queremos que a revitalização se transforme em higienização, uma expulsão daqueles que em tese não combinariam com a modernização”, pontuou.