Luciana Genro 50

Retrospectiva: Os estudantes apontaram o caminho

28 de dezembro de 2015 14h39
Estudantes de São Paulo já estão ocupando cerca de 40 escolas contra os cortes de Alckmin

Estudantes de São Paulo já estão ocupando cerca de 40 escolas contra os cortes de Alckmin

Redação #Equipe50

Foi em 2015 que os estudantes do Estado de São Paulo deram um exemplo de luta e de cidadania a todo o país. A partir do segundo semestre, os secundaristas começaram a ocupar escolas estaduais em protesto contra a chamada “reorganização” promovida pelo governo de Geraldo Alckmin (PSDB) – que resultaria no fechamento de quase 100 colégios.

Mais de 200 escolas foram ocupadas e os secundaristas resistiram bravamente à repressão da Polícia Militar de Alckmin. As meninas estiveram na linha de frente das ocupações e dos protestos nas ruas. As cenas de enfrentamento das jovens com a polícia geraram uma consigna muito positiva para o país: a frase “Lute como uma mulher” se espalhou pelas redes e contribuiu para colocar mais uma pá de cal na cultura machista.

– Que a luta dos estudantes de São Paulo se espalhe pelo Brasil
– Viva a luta da juventude contra o fechamento de escolas!

A mobilização dos estudantes foi vitoriosa. Alckmin foi obrigado a recuar e suspender a reorganização na rede escolar. Mas a luta ainda não terminou. Os estudantes seguem atentos às manobras do governo e à possibilidade de retrocessos. O movimento dos estudantes paulistas demonstrou que junho de 2013 não foi em vão e deixou na juventude a semente da mudança e da revolta popular!

– Veja aqui nossa retrospectiva completa!