Luciana Genro

PSOL indefere filiação de homofóbico no Acre

06 de outubro de 2015 13h57

Redação #Equipe50

O Diretório Estadual do PSOL no Acre indeferiu o pedido de filiação de Bibiano Queiroz, cidadão que se dizia presidente do partido no município de Cruzeiro do Sul. O indeferimento ocorreu após Queiroz ter feito diversas declarações homofóbicas à imprensa, afirmando que não filiaria LGBTs ao PSOL na cidade.

“Fico satisfeita com a agilidade do partido em resolver este problema. A filiação deste cidadão ainda não havia sido homologada e não será. Mostramos que de verdade não tem lugar para homofóbicos no PSOL”, disse Luciana Genro, que, logo após a divulgação dos comentários homofóbicos de Queiroz, solicitou providências ao Diretório Nacional do partido.

Confira o pedido de Luciana Genro à direção nacional do PSOL

Companheir@s:
Venho por meio deste solicitar formalmente a instauração de uma Comissão de Ética para apurar a conduta do recém filiado Bibiano Queiroz, do município de Cruzeiro do Sul -AC. Caso a sua filiação não tenha sido efetivada junto ao TRE, proponho que ela seja sumariamente suspensa até que seja averiguada a veracidade das notícias veiculadas no site G1, segundo o qual Bibiano teria afirmado que não filia homossexuais por não concordar com a “prática”, entre outras barbaridades, como pode-se ler no referido site. Sendo verdadeira tal notícia, a Comissão de ética deverá, ao meu ver, expulsá-lo.
Sugiro, ainda, que os companheiros responsáveis pela filiação deste senhor o convidem a retirar-se do partido, poupando-nos mais constrangimento.
Saudações,
Luciana Genro.

Confira a nota oficial da direção nacional do PSOL sobre o caso

Moção sobre Cruzeiro do Sul (AC)
A Executiva Nacional do PSOL repudia as declarações do Senhor Bibiano Queiroz, veiculadas por meio de órgão de imprensa do município de Cruzeiro do Sul (Acre). Ademais, informa que não há Diretório Municipal no referido município, razão pela qual o suposto filiado não estaria autorizado a falar em nome do PSOL naquele município. Nosso partido reafirma seu compromisso com a luta em favor dos direitos LGBT e não admite em seu interior qualquer manifestação de homofobia. Por essa razão, saudamos as medidas tomadas pelo Diretório Estadual do Acre, que indeferiu imediatamente o pedido de filiação do referido cidadão e desautorizou a utilização do nome do PSOL para a veiculação de suas posições homofóbicas. Posturas como essa não serão toleradas no interior do nosso partido.
EXECUTIVA NACIONAL DO PSOL
Brasília, 5 de outubro de 2015