Luciana Genro

Servidores do RS realizam ato contra atraso no pagamento dos salários

03 de agosto de 2015 11h44
Foto: Luciano Victorino/Divulgação PSOL

Luciana Genro participou de ato contra Sartori em Porto Alegre, nesta segunda-feira (03/08) | Foto: Luciano Victorino/Divulgação PSOL

Por Redação #Equipe50

Os servidores públicos do Rio Grande do Sul realizaram na manhã desta segunda-feira (03/08) um grande ato contra o governo de José Ivo Sartori (PMDB), que atrasou o pagamento dos salários do funcionalismo estadual. Na sexta-feira (31/07), o secretário da Fazenda, Giovani Feltes (PMDB), anunciou, em coletiva à imprensa, que o governo pagaria somente R$ 2.150, afetando diretamente 47,2% dos trabalhadores. O restante será depositado apenas no final de agosto.

Como resposta ao ataque do governo, os servidores definiram uma paralisação total das atividades nesta segunda-feira. Todas as categorias estão mobilizadas, não havendo o retorno às aulas nas escolas, nem o policiamento ostensivo nas ruas ou o registro de boletins de ocorrência nas delegacias.

O PSOL apoia a luta dos servidores do Estado e está nas ruas contra as medidas de Sartori. O governador, aliás, se eximiu da responsabilidade de comunicar o atraso dos salários à sociedade gaúcha e não participou da coletiva de imprensa, na sexta-feira, preferindo gravar um vídeo. Além disso, na segunda-feira, exatamente no dia da paralisação dos servidores, Sartori viajou para Curitiba, alegando compromissos pessoais.

Militantes e lideranças do PSOL estiveram presentes na marcha dos servidores em Porto Alegre. “Nós defendemos a suspensão do pagamento da dívida do Estado com a União, que só serve para enriquecer banqueiros e milionários. É esse pagamento que deve ser suspenso, não o salário dos servidores”, disse Luciana Genro, ex-candidata à Presidência da República e presidente da Fundação Lauro Campos.