Luciana Genro

Contra a Lei da Mordaça de Eduardo Cunha, PSOL começa campanha pela democracia nos debates eleitorais

24 de julho de 2015 11h21

Lei da Mordaça PSOL

Por #LucianaGenro

Vocês se lembram do último debate presidencial, no 1º turno, realizado na Rede Globo? Eu tive a sorte de ser a primeira candidata a falar e abri minha intervenção dizendo que eu estava lá por força da lei, pois a Rede Globo tinha passado a campanha inteira tentando nos esconder. Pois esta lei que me garantiu o direito de estar no debate da Globo e em todos os outros, está ameaçada.

Sob o patrocínio do criminoso Eduardo Cunha, a Câmara dos Deputados aprovou uma medida draconiana, que se for referendada pelo Senado significará a desobrigação às emissoras de nos convidarem para os debates, e ainda, se elas quiserem convidar, somente condicionado à concordância de 2/3 dos candidatos. É a Lei Cunha, a Lei da Mordaça. Se ela já estivesse valendo, nem eu e nem o Eduardo Jorge, do PV, teríamos o direito de estar nos debates presidenciais.

Por isso estamos começando uma campanha para denunciar esta situação e buscar apoio dos Senadores para que esta medida não seja referendada pelo Senado. Vamos conversar com todo mundo, fazer uma campanha pela democracia, muito ampla, buscando apoio de todos, independentemente dos partidos. Estou começando aqui pelo Rio Grande do Sul, conversando com nossos senadores e lideranças políticas. Vamos procurar artistas, intelectuais, lideranças dos movimentos sociais, ex presidentes, enfim, não vamos poupar esforços para combater esta medida injusta, um verdadeiro ataque à democracia que ainda resta no processo eleitoral.

Abaixo a Lei Cunha! Abaixo a Lei da Mordaça!