Luciana Genro

Luciana Genro visita mostra em homenagem à cartunista Laerte

01 de outubro de 2014 15h45

Por Redação #Equipe50

Crédito: Divulgação PSOL

Crédito: Divulgação PSOL

A candidata do PSOL à Presidência da República, Luciana Genro, se despede de São Paulo nesta quarta-feira (1º) com uma visita à mostra “Ocupação Laerte”, exposição que faz uma homenagem aos mais de 40 anos de carreira de um dos nomes mais importantes dos quadrinhos brasileiros. “Estou aqui hoje para prestigiar a exposição da minha amiga Laerte, que é minha apoiadora, a quem eu admiro muito pelo seu trabalho e pela sua coragem de se assumir e mostrar como é importante que as pessoas tenham autenticidade e expressem livremente a sua orientação sexual, a sua identidade de gênero”, disse Luciana.

Laerte, por sua vez, falou sobre o apoio à candidata do PSOL. “Faço dela as minhas palavras. Isso é votar. O sentido de votar é incorporar o discurso, abraçar as lutas”. A cartunista também se posicionou a respeito das declarações homofóbicas do candidato Levy Fidelix no último debate. “Ouvi aquilo com horror, com espanto, com estupor e com a triste percepção que isso é o que se passa na cabeça de muita gente. E é até uma boa demonstração de por que é preciso haver limites para esse tipo de expressão. Ela incita e constrói a violência e as mortes”, criticou.

Luciana também voltou a falar sobre o episódio. “Aproveito este momento, ao lado da Laerte, para enfatizar o nosso repúdio a essas declarações homofóbicas, persecutórias e monstruosas feitas pelo Levy no debate. O que ele disse lá é a maior prova da importância de se criminalizar a homofobia, a transfobia”, afirmou. A candidata ainda criticou o fato da presidente Dilma ter suspendido o programa de combate à homofobia nas escolas. “Isso é criminoso. Nós precisamos educar as nossas crianças num clima de tolerância, de não discriminação para que não tenhamos, no futuro, novos Fidelix expressando opiniões completamente discriminatórias e homofóbicas”, concluiu.

A presidenciável do PSOL embarca ainda hoje para o Rio de Janeiro, onde participará amanhã à noite do último debate, promovido pela TV Globo.

Ocupação Laerte

Até o dia 2 de novembro acontece no Itaú Cultural, em São Paulo, a “Ocupação Laerte”, uma retrospectiva que traz cerca de 2 mil trabalhos de um dos mais importantes nomes dos quadrinhos brasileiros. Com curadoria do também quadrinista Rafael Coutinho, filho da artista, e cenografia de Fred Teixeira, a mostra aborda os percursos afetivo, político e criativo de Laerte.

A cartunista se disse surpresa com o resultado da mostra. “É uma retrospectiva do meu trabalho. Muito do que está aí também me espanta, eu não sabia que era tanta coisa. É legal, mas ao mesmo tempo é espantoso ver o próprio trabalho de repente posto na sua frente.”