Luciana Genro

O PSOL e o Brasil perdem Plínio de Arruda Sampaio, um grande lutador das causas populares

08 de julho de 2014 17h09

PSOL Nacional

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) lamenta profundamente o falecimento de Plínio de Arruda Sampaio, nesta terça-feira (08), em decorrência de um câncer nos ossos. Plínio tinha 83 anos e estava internado há mais de um mês no hospital Sírio-Libanês de São Paulo.

O PSOL e o país perderam um grande protagonista da história recente e da luta pela justiça social e pela democracia no Brasil. Militante há mais de cinco décadas, Plínio iniciou sua militância na Juventude Universitária Católica. Graduado em Direito pela Universidade de São Paulo, foi promotor público.

plinio211 Ainda na década de 60, já deputado pelo antigo PDC (Partido Democrata Cristão), foi relator do projeto de reforma agrária do governo de João Goulart. Sua luta incansável contra o latifúndio e por justiça no campo rendeu a ele a cassação do mandato, em 9 de abril de 1964, pouco antes do golpe militar daquele ano. Voltou ao Brasil em 1976, já com o objetivo de construir um partido socialista e no final da década de 70, participou intensamente da fundação do Partido dos Trabalhadores. Em 1985, foi eleito deputado federal e, depois, se tornou deputado federal constituinte, durante a elaboração da Constituição de 1988, quando autuou como relator da capítulo do Poder Judiciário.

Avaliando que não era mais possível reverter os rumos do partido que ajudou a construir, em 2005 Plínio saiu do PT, juntamente com vários outros companheiros de militância. No mesmo ano, foi para o PSOL, partido onde acreditava ser possível reconstruir uma ferramenta dos trabalhadores para a transformação social. Além de integrante da direção nacional do PSOL, foi também candidato ao Governo de São Paulo, em 2006, e à Presidência da República, em 2010. Nesse último pleito presidencial, cumpriu com garra e determinação a tarefa de apresentar o programa socialista do PSOL à população brasileira.

“O PSOL se solidariza com os familiares de Plínio e ressalta que sentirá a ausência de um dos maiores lutadores socialistas e colaboradores do partido. Certamente, continuaremos levando adiante os ideais por justiça social, defendidos incansavelmente por ele”, ressalta o presidente nacional do PSOL, Luiz Araújo. Plínio de Arruda Sampaio, presente!