Luciana Genro

Luciana Genro lança sua candidatura em Brasília

16 de julho de 2014 23h34

Por Redação #Equipe50

Crédito: Divulgação PSOL

Crédito: Divulgação PSOL

A candidata do PSOL à Presidência da República pelo PSOL, Luciana Genro, foi recepcionada por cerca de 150 pessoas no lançamento de sua candidatura em Brasília. Além de Luciana, estavam presentes no ato o deputado federal do PSOL do Rio de Janeiro e candidato a reeleição, Chico Alencar, o candidato ao governo do Distrito Federal, Toninho e o candidato ao senado do PSOL no DF, Aldemario Araujo.

Durante o evento, Luciana afirmou que a força do PSOL e de sua candidatura vem da militância partidária aguerrida que “fará a diferença nessas eleições levando a esperança de uma nova política econômica e social”. Ela criticou ainda a criação do banco dos BRICS anunciada em encontro dos presidentes da China, Rússia, Brasil, India e África do Sul.

“O discurso oficial do governo brasileiro é que a nova instituição financeira representará uma alternativa ao Banco Mundial e ao FMI. Tudo indica, no entanto, que o modelo de financiamento vai seguir os mesmos critérios dessas instituições”. Ela afirmou ainda que o Brasil deveria usar os recursos e a influência que tem para enfrentar os interesses do mercado financeiro que retiram bilhões de reais de áreas como saúde e educação.

Crédito: Divulgação PSOL

Crédito: Divulgação PSOL

Junho

Para o deputado federal Chico Alencar, as manifestações que levaram milhões de pessoas as ruas em junho do ano passado mostraram a indignação da população com a política. Ainda de acordo com o parlamentar é preciso que essa “chama de indignação encontre espaço também no congresso nacional”.

O candidato do PSOL ao governo do Distrito Federal, Toninho, por sua vez afirmou que Luciana e o PSOL apresentarão um programa que trará a esperança de mudança na política nacional. “O programa que a Luciana apresentará traz propostas para mudar a cara do Brasil. É uma candidatura comprometida com as causas populares”, disse.

Aldemario Araujo, conselheiro federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e candidato do PSOL-DF ao senado federal defendeu que o parlamentar não pode ser um senhor cheio de benefícios e regalias. Disse ainda que sua candidatura é comprometida com as maiores sociais e que seu mandato estará “a serviço dos movimentos sociais e das causas populares”.