Luciana Genro

Luciana Genro entusiasma militância em lançamento das candidaturas do PSOL no Paraná

10 de julho de 2014 22h43

Por Redação #Equipe50

Crédito: Divulgação PSOL

Crédito: Divulgação PSOL

O PSOL do Paraná lançou oficialmente na noite desta quarta-feira, dia 10 de julho, suas candidaturas, com a presença da presidenciável do partido, Luciana Genro. A coordenadora da mesa, Clarissa Viana, apresentou o candidato a governador do PSOL no Paraná, Bernardo Pilotto, a vice, Maicon Palagano, e ao Senado Federal, professor Piva. O evento, realizado na sede estadual do PSOL, em Curitiba/PR, contou com a presença de 170 pessoas e teve como ponto alto a intervenção de Luciana Genro.

Bernardo Pilotto, sociólogo e técnico-administrativo da Universidade Federal do Paraná, abriu o evento com uma homenagem a Plínio de Arruda Sampaio, candidato do PSOL à Presidência em 2010, falecido na terça-feira. “Camarada Plínio: presente” clamou o público. Pilotto apresentou os desafios da disputa ao governo estadual e da importância do voto no PSOL, como alternativa de esquerda e coerente. “Votar nos candidatos da nossa chapa é votar num projeto de alternativa real, que faz a diferença, que pode eleger parlamentares coerentes para reforçar a melhor bancada de deputados do país. No Paraná, temos visto mais deputados votarem a favor do trabalho escravo do que a favor da educação pública. É hora de mudança para valer” convocou.

Luciana Genro

Crédito: Divulgação PSOL

Crédito: Divulgação PSOL

A fala de Luciana Genro empolgou a militância e os apoiadores das candidaturas presentes no evento. Em sua intervenção de pouco mais de 20 minutos, apresentou as diretrizes programáticas para a disputa do Palácio do Planalto. Luciana apresentou sua candidatura como a alternativa de esquerda e democrática aos candidatos do sistema. “Dilma representa o continuísmo, que o povo está cansado. Aécio é o retrocesso tucano, que o povo já rejeitou. Enquanto Campos está no meio termo entre Dilma e Aécio, nós queremos outro futuro, disputamos para construir nossa utopia concreta” definiu a candidata do PSOL.

Ponto a ponto, Luciana Genro discorreu sobre as mobilizações de junho, a ampliação da democracia no país, a mudança do sistema político e a proposta de Revolução Tributária, com a auditoria da dívida pública e a regulamentação do Imposto Sobre as Grandes Fortunas. “Dessa forma podemos garantir os recursos para atender os direitos que as mobilizações de rua e greves reivindicam, como saúde, educação, moradia, transporte público com tarifa zero” elencou.

A candidata do PSOL ainda abordou a necessidade de acabar com a “famigerada guerra às drogas, que se converteu em guerra aos pobres”, através do projeto de descriminalização do uso da maconha, apresentado pelo deputado federal Jean Wyllys (PSOL/RJ). Luciana Genro relatou sua atividade de campanha durante a manhã em Curitiba, quando visitou a ocupação urbana Nova Primavera. “Conheci a dona Jurema, que me emocionou pela sua força e luta, por moradia e dignidade. Vamos honrar o apoio da dona Jurema e de todos que lutam pela sobrevivência dia e noite. É por mais direitos sociais que nos apresentamos essa eleição” disse.

Após a fala de Luciana, diversos candidatos e militantes do PSOL-PR complementaram o debate programático e contextualizando a disputa eleitoral no Paraná. Muitos militantes dedicaram suas intervenções em deferência à memória de Plínio de Arruda Sampaio.

Porto Alegre

Na quinta-feira, dia 11 de julho, Luciana Genro estará em Porto Alegre, onde cumpre agenda de campanha. Às 14h, será entrevistada em Novo Hamburgo, cidade da região metropolitana, por jornalistas do Grupo Sinos. Às 17h, terá reunião com os dirigentes da Associação dos Servidores do Grupo Hospitalar Conceição, sobre saúde pública e os desafios da gestão do SUS.