Luciana Genro

Exigimos explicações do governador Alckmin sobre a agressão à campanha de Luciana Genro

18 de julho de 2014 18h31
Autoritarismo da PM também foi vivido nas jornadas de junho de 2013

Autoritarismo da PM também foi vivido nas jornadas de junho de 2013

Hoje, às 12h30, a campanha de Luciana Genro foi alvo de agressão por policiais militares de São Paulo, que atacaram com spray de pimenta os militantes e candidatos que se reuniam na esquina da avenida Paulista com a rua Augusta, inclusive a própria candidata à Presidência da República.

Diante deste fato, a Coordenação da Campanha Presidencial do PSOL exigirá explicações e a apuração dos responsáveis por esta agressão, em audiência que será solicitada com a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo. “Nossa campanha foi agredida, eu pessoalmente fui atingida pelo gás, e não vamos deixar este fato passar em branco. É uma afronta à democracia e o governador Alckmin tem que se pronunciar”, declarou Luciana Genro.

O presidente do partido e coordenador geral da Campanha, Luiz Araújo, também se pronunciou. “O PSOL repudia esse atentado ao livre direito de expressar suas posições e tomará todas as medidas necessárias para identificar a autoria dos responsáveis por este ato autoritário e truculento” afirmou.