Luciana Genro

Justiça nega direito de resposta a Yeda

08 de setembro de 2010 15h01

A Justiça Eleitoral no Rio Grande do Sul informou nesta quarta-feira, 8, sua decisão sobre o direito de resposta pedido pela governadora Yeda Crusius contra a deputada federal Luciana Genro e o PSOL. Yeda teve o pedido negado.

Ela não gostou do programa em que aparece um pronunciamento de Luciana na Câmara, em 2009, em que pede o impeachment de Yeda, lembrando que “politicamente, ela já está condenada”. Em gravação atual, Luciana frisa que “é contra isso que nós do PSOL nos rebelamos. Dizem que somos radicais, e somos mesmo. Radicalmente contra a falta de vergonha na cara e a roubalheira.”

Para a desembargadora federal Maria de Fátima Labarrère, que julgou a ação, não foi verificada “qualquer irregularidade nos dizeres impugnados nos autos”. Confira um trecho da decisão: “Trata-se de afirmações fortes e críticas veementes, mas que se inserem dentro dos limites da crítica política permitida, e devem ser enfrantadas no confronto entre os candidatos, conforme pacífica jurisprudência. (…) Diante do exposto, indefiro o pedido liminar.”

O programa em questão já é sucesso na web. Clique aqui para assistir.