Luciana Genro

PSOL pede impugnação da candidatura Roriz com base no Ficha Limpa

08 de julho de 2010 16h14

Com base na lei da Ficha Limpa, o PSOL protocolou nesta quinta-feira, 8, no Tribunal Regional Eleitoral pedido de impugnação da candidatura de Joaquim Roriz ao governo do Distrito Federal. O partido alega que Roriz não pode se candidatar porque em 2007 renunciou ao mandato de senador para fugir da cassação.

Na época, Roriz foi acusado de apropriação de recursos públicos e teve conversas telefônicas com o ex-presidente do Banco de Brasília, Tarcísio Franklin de Moura, gravadas pela Polícia Federal. Negociavam a partilha de R$ 2,2 milhões.

Roriz terá um prazo de sete dias para contestar a ação do PSOL. Depois disso, o TRE decidirá se ele poderá ser candidado ao governo ou não. Caso seja proibido de concorrer, ainda caberá recurso da decisão.

A lei Ficha Limpa torna inelegíveis os candidatos com condenações por órgãos colegiados e também aqueles que renunciaram ao mandato para fugir da cassação. A inelegibilidade é de oito anos.


Fonte: Agência Estado