Luciana Genro

Falta prevenção a tragédias como a de PE e AL

23 de junho de 2010 09h51

A deputada Luciana Genro comentou as chuvas que levam mais sofrimento ao povo pobre de Pernambuco e Alagoas. “O governo federal gastou só 0,74% do dinheiro orçado para prevenção. O resultado taí: tragédia. As pessoas têm que saber que há responsáveis pelas tragédias ambientais e não é só o mau tempo. Omissão de governo é crime!”

Confira reportagem do jornal O Globo sobre a situação dos dois estados:

Pernambuco registra a 13ª morte causada por enchentes

Um agente de saúde de 33 anos é a 13ª vítima fatal das enchentes  que atingem o estado do Pernambuco. Segundo moradores de Barreiros, na Zona da Mata, onde o agente vivia, ele foi arrastado pelas águas do Rio Una. Com esta, sobem para 42 as mortes em Alagoas e Pernambuco por causa das chuvas. Em Alagoas, são 29 mortos confirmados.

Dois hospitais de campanha serão montados nos municípios de Barreiros e Palmares. Um avião Hércules da Aeronáutica chegou a Recife ontem carregado com 11 toneladas de material para a montagem da unidade de saúde em Barreiros. A estrutura que será usada é a mesma que foi feita para atender vítimas do terremoto no Haiti. Quando estiver montado, a unidade terá capacidade para receber, por dia, 400 pacientes. A equipe é formada por 14 médicos, um enfermeiro e 20 técnicos em enfermagem.

– Nessa fase agora estamos esperando mais doenças infecto-parasitárias como leptospirose, possivelmente a hepatite, febre, amidalite e infecções em gerais. Mas estamos preparados para atender todas as infecções – disse o coronel Jorge Vianna Annibal, coordenador do hospital de campanha da Aeronáutica, que espera iniciar os atendimentos ainda nesta quarta.

Barreiros é um dos municípios mais castigados pelas chuvas. Muitos estão às margens da PE-60, pedindo ajuda a quem passa de carro. Alguns tiveram que ficar em cima dos telhados, para escapar do alagamento da semana passada, e salvar eletrodomésticos. A região está sem energia e não tem água potável.

A Defesa Civil de Pernambuco enviou ainda, por helicóptero, dez médicos do Exército para atendimento nesta quarta-feira, na cidade de Água Preta.

O Exército também enviará na manhã desta quarta-feira, três caminhões carregados de doações, a maioria alimentos e água, além de barracas para atenderem aos municípios de Palmares, Água Preta e Barreiros.

Já foram somados, até a manhã desta quarta-feira, 25 toneladas de donativos, entre roupas, alimentos, material de higiene pessoal e água

Em Correntes, cinco pontes caíram e 30 casas foram destruídas – 40% das casas da Zona Urbana foram invadidas. Há 2 mil pessoas estão entre desabrigadas e desalojados. Em Bom Conselho, o problema foi na Zona Rural, que arrastou parte do paredão de um açude.

Em Quipapá, mais de 700 pessoas estão desalojadas e 130 estão desabrigadas. Segundo a Defesa Civil, 23 casas foram danificadas e 29 destruídas. A cidade também decretou estado de calamidade pública.