Luciana Genro

Caras são novas, mas a política continua a mesma

01 de junho de 2010 10h25

Caras novas, nomes novos ou velhos, mas a política continua a mesma

O vereador pelotense Eduardo Macluf, do PP, acaba de colocar seu nome à disposição do partido para disputar a vaga de vice-governador na chapa de Yeda Crusius. Eduardo é parte da “nova geração” da política na cidade, filho de Mansur Macluf, que ocupou o cargo de vereador por mais de 35 anos.

Há na cidade certo processo de renovação de figuras políticas, representado por jovens que ocupam cadeiras na Câmara de Vereadores e outros que se postulam como figuras públicas em seus partidos.

O PSOL quer debater os rumos da renovação na política em Pelotas e na região. Afinal de contas passamos por um profundo processo de estagnação econômica, e nos parece muito correto afirmar que tal estagnação é de responsabilidade de sucessivas políticas equivocadas, centradas na atração de grandes empresas como único modo para a retomada do desenvolvimento.

É nesse sentido que compreendemos que a renovação política não deve ocorrer apenas a partir da idade menos avançada dos postulantes a cargos executivos ou legislativos. Necessitamos de uma renovação de ideias, projetos, métodos, para que possamos inverter o quadro de desemprego, violência e falta de perspectiva para o conjunto da população.

Sobre o tema da renovação temos um exemplo contundente em nível estadual, Yeda Crusisus elegeu-se em 2006 com o slogan ‘Um novo jeito de governar’. Durante três anos e meio, observamos o que há de mais velho na política: corte em investimentos sociais como saúde e educação para o pagamento de dívidas com a União e com os bancos, truculência com os movimentos sociais, bombásticos escândalos de corrupção, entre outros.

Ora, esse “novo jeito de governar” não nos serve. O retrato da rejeição a esse modelo está em todas as pesquisas de opinião, onde o governo comandado pelo PSDB aparece com os piores índices de avaliação em toda a história do Rio Grande.

O PSOL foi voz forte na oposição ao governo de Yeda Crusius. Efetuamos denúncias contundentes e organizamos mobilizações nas ruas. Durante esse processo tivemos o privilégio de ter como um de nossos porta-vozes, o vereador de Porto Alegre Pedro Ruas, hoje nosso pré-candidato ao governo do Estado.

Pedro Ruas tem mais de 50 anos de vida e mais de 30 anos de política, não é na idade que demonstra a renovação, é no projeto de um Rio Grande sem corrupção e sem privilégios para banqueiros, empresários e latifundiários, com emprego, saúde e distribuição de renda.

Concordamos com a idéia de renovar a política também em nossa cidade e em nossa região. Certamente, tal renovação não passa por postular cargos na chapa de Yeda Crusius, responsável pelo mais trágico governo da história do Rio Grande do Sul.

Jurandir Silva
Presidente do PSOL Pelotas