Luciana Genro

Senadores recorrerão ao STF para desarquivar ações contra Sarney

26 de agosto de 2009 11h05

Decisão foi tomada em reunião no gabinete do senador José Nery

Os senadores que assinaram recurso rejeitado pela mesa diretora do Senado contra o arquivamento, pelo Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, das acusações envolvendo o presidente da Casa, José Sarney, vão impetrar mandado de segurança junto ao Supremo Tribunal Federal, buscando o direito de investigar as denúncias. O recurso ao Plenário foi negado na última sexta-feira,21, pela segunda vice-presidente da Casa, Serys Slhessarenko (PT-MT).

Reunidos na manhã desta terça-feira, 25, no gabinete do líder do PSOL, José Nery (PA), os senadores Cristóvam Buarque (PDT-DF), Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), Jefferson Praia (PDT-AM), Demóstenes Torres (DEM-GO) e Renato Casagrande (PSB-ES), ao lado de Nery, anunciaram que o mandado de segurança será solicitado até esta quarta-feira.

Sustentando que a crise não é uma página virada, o líder José Nery anunciou que, paralelamente a esse mandado de segurança, o PSOL ajuizará no STF uma Argüição de Descumprimento de Preceito Fundamental. Isso porque o partido entende que, ao negar as investigações que a oposição desejava fazer, o Senado descumpriu norma constitucional. Nery também informou que o senador Pedro Simon (PMDB-RS), embora não tenha participado da reunião, concordou com as decisões ali tomadas.


Fonte: Liderança do PSOL, com informações da Agência Senado