Luciana Genro

Ato pela desocupação da Palestina reúne 200 pessoas no centro de Porto Alegre

09 de janeiro de 2009 15h53
Crédito: Hugo Scotte

Crédito: Hugo Scotte

Nesta sexta-feira, dia sagrado para a comunidade islâmica, representantes e defensores da causa palestina reuniram-se após o horário das orações muçulmanas para realizar uma caminhada pelo centro de Porto Alegre. Participaram do ato cerca de 200 pessoas que integram as entidades formadoras do Comitê de Solidariedade ao Povo Árabe-Palestino, entre elas, o PSOL. Os vereadores Pedro Ruas e Fernanda Melchionna acompanharam a marcha, assim como o presidente estadual da sigla, Roberto Robaina.

Com faixas e cartazes em que denunciavam o massacre cometido por Israel na Faixa de Gaza e pediam a desocupação da Palestina, os manifestantes partiram da rua Dr. Flores, onde fica a mesquina muçulmana, e seguiram até a Esquina Democrática, onde as lideranças presentes fizeram suas explanações.

A líder do PSOL na Câmara Federal, Luciana Genro, se juntou ao protesto e apontou que, assim, como os palestinos, os porto-alegrenses e a população brasileira também são vítimas, mas de um bombardeio de falsas informações veiculadas pela mídia, que trata o Hamas como agressor e Israel como um estado se defendendo. “Ninguém diz que o agressor é Israel, que se instalou em território palestino, expulsando o povo de sua terra por seu poderoso exército.” A parlamentar criticou ainda o silêncio da ONU, que “redige resoluções, mas nada faz para garantir que elas sejam cumpridas”.