Luciana Genro

Pagar o piso aos professores e educar para a emancipação

Luciana Genro defende uma educação emancipatória, que desenvolva as melhores aptidões de nossas crianças e jovens e que seja baseada em ideais de igualdade, justiça e garantia de direitos. Após deixar de ser deputada federal, em 2011, dedicou-se à criação do Emancipa, uma ONG de Educação Popular que oferece um cursinho pré-universitário gratuito a jovens de baixa renda. O Emancipa começou em Porto Alegre e atualmente está em Gravataí, Bagé, Pelotas, Guaíba, Novo Hamburgo e Charqueadas. Hoje em dia o Emancipa também possui projetos de educação feminista e antirracista, de alfabetização de jovens e adultos e de inclusão social através do esporte.

Os problemas da educação no Rio Grande do Sul são muitos e não serão plenamente resolvidos enquanto os professores não receberem o piso nacional da categoria e as escolas não contarem com a estrutura necessária para serem espaços de educação qualificados. “A cada ano que a criança fica na escola após a quinta série reduz em 10% as chances de ela ir para a criminalidade. Manter a criança na escola é muito importante para que possamos combater a violência. A escola precisa ser acolhedora e ter qualidade”, disse Luciana Genro durante um debate em 2016.

Além disso, a PEC 241, editada pelo governo Temer e aprovada por seus aliados no Congresso Nacional, para congelar os investimentos públicos na saúde, educação e segurança por 20 anos deve ser revogada para garantir uma educação pública de qualidade. O mandato de Luciana Genro na Assembleia Legislativa será parte da luta nacional contra a PEC 241 e em defesa de uma educação pública tratada com comprometimento e seriedade.

Mesmo sem um mandato parlamentar, Luciana vem apoiando as lutas de trabalhadores em educação em todo o Rio Grande do Sul, denunciando os ataques dos governos, os cortes de investimentos e a precariedade das estruturas. Por exemplo, esteve junto ao vereador Guto Lopes, de Viamão, exigindo providências para que a Escola Estadual de Ensino Fundamental Erico Verissimo voltasse a ter energia elétrica, após ficar quatro meses funcionando no escuro, prejudicando 120 alunos. Também denunciou a ausência de guardas municipais nas escolas de Porto Alegre, fruto de uma política de sucateamento do serviço público imposta pelo governo Marchezan. Em Santa Maria, Luciana se manifestou em apoio à luta dos professores pelo pagamento do piso salarial.

É possível pagar o piso aos professores

O piso nacional do magistério é de R$ 2.455,35 para uma jornada de 40 horas semanais. No Rio Grande do Sul, além de não receber este valor, os professores têm seus salários parcelados todos os meses pelo governo Sartori. Luciana Genro apoiou a luta dos professores de Santa Maria pela equiparação do mínimo municipal ao piso nacional. As medidas econômicas que defendemos garantem os recursos necessários para isso ao estado.

Lutar lado a lado com os educadores

Os mandatos de Luciana Genro sempre estiveram a serviço das causas populares e das lutas da classe trabalhadora. Em 1999, em seu segundo mandato como deputada estadual, ainda pelo PT, Luciana esteve ao lado das professoras e professores do estado na greve, tendo sido a única deputada estadual que votou, na Assembleia, a favor de um projeto de lei que era parte da pauta da greve da categoria, enquanto o restante da bancada petista seguiu a ordem do governo de barrar a medida.

Uma escola democrática e acolhedora

Em 2016 os estados e municípios aprovaram seus planos de educação numa conjuntura marcada pelo debate a respeito do caráter democrático e acolhedor das escolas. Luciana Genro e o PSOL defendem que o espaço escolar seja aberto ao debate sobre gênero e sexualidade, contribuindo para a construção de uma cultura antihomofóbica e antitransfóbica entre alunos e professores. Uma escola hostil à população LGBT é responsável pela propagação do preconceito e se torna conivente com a evasão escolar fruto da discriminação.

—-> Quer saber o que mais nós defendemos para a educação? Veja o programa completo de Roberto Robaina e da Professora Camila ao governo do estado!