Luciana Genro

Proteção aos animais e apoio às redes de cuidadores

Cuidar bem dos animais é uma diretriz básica de respeito e carinho com as espécies e é também uma questão de saúde pública e de compromisso com o bem-estar nos municípios. Cães e gatos abandonados pelas ruas podem facilmente adquirir e transmitir doenças – fruto da absoluta falta de cuidados a que estão submetidos.

Porto Alegre adotou uma política acertada ao criar em 2011 a Secretaria dos Direitos Animais (SEDA), órgão que lamentavelmente foi extinto pelo prefeito Marchezan. Em 2016, quando disputou a prefeitura de Porto Alegre, Luciana Genro elaborou um sólido programa em defesa dos animais, construído após estudos sobre o tema e reuniões com especialistas e cuidadores. Como deputada estadual, Luciana Genro colocará seu gabinete à disposição para auxiliar os municípios a colocar estas medidas em prática.

Política de controle populacional dos animais domesticados e de rua

O controle da população de animais deve focar na preservação das boas condições de vida de animais e seres humanos. É preciso criar e pressionar o Estado para levar aos municípios um serviço itinerante semelhante ao do ônibus Amigo Bicho, uma espécie de consultório móvel que atendia e fazia consultas, castrações e vacinava animais em Porto Alegre por meio da extinta Seda. Além disso, é preciso investir em parcerias entre a rede de cuidadores, clínicas veterinárias e o poder público para garantir que haja castrações voluntárias ou a baixo custo para atender a demanda de animais de rua e para animais de quem não tem recursos financeiros para arcar com a castração.

 

Apoio às ONGs e redes de cuidadores

As entidades que realizam ações de acolhimento e proteção aos animais estão completamente abandonadas pelo poder público. Redes autônomas de cuidadores, lideradas na grande maioria por mulheres, precisam recorrer a brechós e outros mecanismos de financiamento para sustentar suas atividades. O poder público precisa apoiar estas iniciativas e facilitar o trabalho destas organizações, se responsabilizando e garantindo apoio na estrutura de atendimentos à demanda que chega para essa rede de proteção.

 

Criação do Conselho Estadual de Direitos Animais

Amplo debate no Rio Grande do Sul para instalar o Conselho Estadual de Direito dos Animais. É preciso desenvolver um debate sobre no estado, em articulação com as ONGs, associações e cuidadores e especialistas que culmine na instalação de um Conselho Estadual de Direitos Animais, reunindo a sociedade civil para elaborar políticas públicas para essa área e para fiscalizar as ações do governo.

Banco de ração

Incentivo às empresas, indústria e comércio a doarem ração para um Banco de Ração, responsável pela distribuição para alimentar animais em abrigos em todo o estado.

Respeito aos animais se aprende na escola

Instituir um programa de conscientização em todas as escolas estaduais de estímulo à convivência e respeito em relação aos animais.

—-> Quer saber o que mais defendemos para os direitos dos animais? Veja o programa completo de Roberto Robaina e da Professora Camila ao governo do estado!